ARTE – POESIA – JAMES JOYCE – 1882 – 1941

 

MATRÍCULAS ABERTAS PARA O CURSO DE COMPOSIÇÃO PARA O AUDIO VISUAL E CURSO DE ARTE MODERNA MULTIDISCIPLINAR

Mais informações nas páginas do site ou pelo e-mail

luilopreti@hotmail.com

James Audustine Aloysius Joyce, foi Poéta e Escritor Irlandês. Um dos mais importantes escritores de língua Inglesa, Joyce ambientou sua obra com traços do universo da cidade de Dublin. Começou seus estudos no Clongowes Wood College até a falência do pai, experimentando os dramas que o levariam a escrever suas principais obras.

Em 1898 foi estudar na University College Dublin publicando uma resenha ” Novo Drama” de Henrik Ibsen, 1m 1900. Em 1903, depois de uma breve estadia em Paris, volta para a Irlanda para o funeral de sua mãe, escrevendo a sátira ” O Santo Ofício “. Volta para a Europa, trabalhando na Croácia, Itália e Austria. Em 1907 publica ” Música de Câmara “, obra com poemas líricos. Em 1915, com a advento da I Guerra Mundial, muda-se para a Suissa após ter publicado ” Ulisses ” e ” Dublinenses “  , obra de 15 contos sobre a imobilidade da sociedade irlandesa.

Em Zurique, publica ” Exilados “ e a continuidade da sua obra prima ” Ulisses “. Seu primeiro romance tambem é publicado neste momento ” Retrato do Artísta Quando Jovem “, utilizando o monólogo interior, com preocupações psicológicas,  como narrador. Com o fim da Guerra muda-se para Paris obtendo reconhecimento por ” Ulisses “ e polêmica por ” Finnegans Wake ” ( 1927 ), obra repleta de inovações formais e estéticas. Em 1927, publica ” Poemas, um Tostão Cada “ – transcrevemos agora um fragmento do Finnegans Wake – Fragmento 14 – Tradução Augusto e Haroldo de Campos.

UM TEMPO – ATO: PANTOMIMA – CLOSEUP: ASTROS.

Homem com gorra de dormir, na cama, à frente. Mulher, com mamelotes, atrás. Nús. Perspectiva lateral. Primeira posição de harmonia. Diga! EH? Ha! Checamate. Maca. Macho mas cara metade. Homem olhando em tôrno, bronquiaberto, olhos piscosos, paralelípedos, ghazometron pondus, denota raiva. Negócio. Sanguíneo louro, tronco armênio, pinta negra, cachaço ursuto, grossa estaltura, episcofálico, qualquer idade. Mulher, sentada, olha para o teto, selvagina expressão, nariz a pique, bôca nina, pêso pênis, de monstra medo. A cor corada, capelo núbil, fosseta nasal, tufo turfosa, nanica, presbuterina, sem idade. Closeup. Ação !

Assistam agora um video que apresenta uma cena trabalhada posteriormente por outro escritor ( Dramaturgo ) irlandês, Samuel Beckett, com inspiração em Joyce.

 


This entry was posted on terça-feira, março 16th, 2010 at 17:48 and is filed under Sem categoria. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply