ARTE – POESIA – SIERGUÉI IESSIÊNIN – 1895 – 1925

 

 MATRÍCULAS ABERTAS PARA OS CURSOS DE ARTE DO ARTÍSTA E PROFESSOR LOPRETO

Maiores informações nas páginas do site.

Poéta russo Moderno, nasceu e passou sua infância no campo mudando-se para Moscou em 1912, trabalhando como tipógrafo e frequentando grupos literários. Em 1915, mudou-se novamente para Petrogrado, tornando-se discípulo do Poeta camponês Kliúiev.

Sua poesia reverenciava a beleza dos sentidos, a perplexidade da sociedade industrial, a irreverência das ações, a experimentação e a utilização de uma linguagem direta, coloquial, privilegiando as imagens, a sonoridade e os ritmos.

Em 1918 apoiou a Revolução de Outubro engajando-se na ala esquerda do Partido Social Revolucionário. Amigo do poéta Vladimir Maiakovski e frequentador da vida cultural russa, conheceu a bailarina norte-americana Isadora Duncan, quando esta fundou sua escola em Moscou em 1921, um ano depois casaram-se – porém – a dependência alcoólica e das drogas inviabilizou o relacionamento.

Desiludido com as criticas ao seu trabalho, sozinho e fragilizado pelo vício, suicidou-se por enforcamento em 1925,  em Moscou, deixando escrito com  sangue o Poema ” Até logo, até logo, companheiro…”

ATÉ LOGO, ATÉ LOGO, COMPANHEIRO,

GUARDO-TE NO MEU PEITO E TE ASSEGURO,

O NOSSO AFASTAMENTO PASSAGEIRO

É SINAL DE UM ENCONTRO NO FUTURO.

ADEUS, AMIGO, SEM MÃOS NEM PALAVRAS,

NÃO FAÇAS UM SOBROLHO PENSATIVO.

SE MORRER, NESTA VIDA, NÃO É NOVO,

TAMPOUCO HÁ NOVIDADE EM ESTAR VIVO!

Tradução de Augusto de Campos em Nova Antologia – Poesia Russa Moderna – Augusto de Capmpos, Haroldo de Campos e Boris schnaiderman – editora brasiliense, 1985, Segunda Edição, São Paulo.

 

SHOJI UEDA - Hiver, 1954

SHOJI UEDA - Hiver, 1954


This entry was posted on terça-feira, fevereiro 9th, 2010 at 17:02 and is filed under Sem categoria. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply