ARTE – MATR脥CULAS ABERTAS PARA O CURSO DE ARTE MODERNA EM PARIS E VIENA – ” VIV脢NCIAS ” – SA脥DA 22 DE JUNHO DE 2012.

ARTE AMPLIA O OLHAR

MATR脥CULAS ABERTAS PARA O CURSO DE ARTE MODERNA EM PARIS E VIENA COM O ART脥STA E PROFESSOR LOPRETO

GARANTA SUA VAGA PARA O CURSO ENTRANDO EM CONTATO COM A AG脢NCIA OPERADORA DA VIAGEM MRTRAVEL TELEFONES ( 011 ) 2157 4418 OU ( 011 ) 2848 9848 ( FALAR COM ALEXANDRE )

OU ENVIANDO SEU NOME COMPLETO E TELEFONE DE CONTATO PARA O E-MAIL

luilopreti@hotmail.com


AGORA CONHE脟A NOSSA PROGRAMA脟脙O E ROTEIRO PARA O CURSO


CLAUDE MONET - CORNER OF THE GARDEN AT MONTGERON, 1876.

CLAUDE MONET - CORNER OF THE GARDEN AT MONTGERON, 1876.

INTRODU脟脙O

脌 ARTE MODERNA

O Curso de Hist贸ria da Arte Moderna 茅 composto de seis aulas especiais( 2 antes da viagem, 2 em Viena e 2 em Paris ) e encontros durante os Roteiros dos Percursos durante a viagem, abrangendo os per铆odos hist贸ricos 鈥 dos anos 70 do S茅culo XIX 脿 Segunda Guerra Mundial 鈥 atrav茅s do desenvolvimento das Arte Visuais, em especial a Pintura, Arquitetura e Escultura, projetando seus principais acontecimentos art铆sticos e suas vanguardas atrav茅s dos processos de po茅tica.

Tem como objetivo a compreens茫o das transforma莽玫es est茅ticas que ocorreram na Arte, desde a Pintura Impressionista 脿s Escolas Abstratas do S茅culo XX. O que 茅 Moderno?,…o que 茅 Pintura?…Quais s茫o seus art铆stas? o que foram as Vanguardas?…Impressionismo?…Cubismo?…Construtivismo?…Porque a Arte tornou-se abstrata?…todas essas perguntas e outras mais ser茫o pertinentes no decorrer do curso, que tamb茅m se prop玫e abranger informa莽玫es sobre a evolu莽茫o do Mundo Moderno e suas conseq眉锚ncias para n贸s hoje, nas viv锚ncias de aulas ” in loco ” nas duas cidades.

GUSTAV KLINT - O BEIJO, 1907-08.

GUSTAV KLINT - O BEIJO, 1907-08.

PROGRAMA

ARTE MODERNA

1- IMPRESSIONISMO, P脫S-IMPRESSIONISMO E ART NOUVEAU 鈥 VAN GOGH, CEZANN脡 E GAUGIN;

2- EXPRESSIONISMO E FAUVISMO 鈥 EGON SCHIELLE E HENRI MATISSE;

3- A REVOLU脟脙O CUBISTA 鈥 PABLO PICASSO, GEORGES BRAQUE E FERNAND L脡GER;

4- FUTURISMO E ORFISMO 鈥 O 脷LTIMO SALTO EM DIRE脟脙O AO ABSTRACIONISMO;

5- SUPREMATISMO E O NASCIMENTO DA ARTE ABSTRATA 鈥 VASSILY KANDISNKY;

6- DADA E SURREALISMO 鈥 TRISTAN TZARA E ANDR脡 BRETON;

7- GRUPO THE STIJL E ESCOLA BAUHAUS 鈥 PIET MONDRIAN E WALTER GROPIUS;

8- ANOS VINTE E A CONVIV脢NCIA DAS VANGUARDAS 鈥 O NASCIMENTO DO ESTILO ART DECO;

9- ANOS 20 E 30 E A INTERNACIONALIZA脟脙O DA ARTE.

ROTEIRO

VIENA

VIENA - ANCIENT KARLSPLATZ, ESTA脟脙O DE METRO, ART NOUVEAU.

VIENA - ANCIENT KARLSPLATZ, ESTA脟脙O DE METRO, ART NOUVEAU.

1- MUSEUM MODERNER KUNST 鈥 MUSEU DE ARTE MODERNA;

2- ART NOUVEAU E SECESS脙O E CAF脡 HENRIGER E/OU DEMEL;

3- LEOPOLD MUSEUM E ART DECO;

4- STAATSOPER ( 脫PERA DO ESTADO ) E KUNSTHISTORISCHES MUSEUM ( MUSEU DE BELAS ARTES ).

PARIS

PARIS - MUSEU D`ORSAY, INTERIOR.

PARIS - MUSEU D`ORSAY, INTERIOR.

1- MUS脡E DORSAY E CAF脡 DE FLORE COM PERCURSO ART NOUVEAU E DECO;

2- MUS脡E RODIN E CONCERTO NA SAINTE CHAPELLE ( DEBUSSY, SATIE E/OU RAVEL );

3-CENTRE GEORGES POMPIDOU ( MUSEU DE ARTE MODERNA );

4- MUS脡E PICASSO E FUNDA脟脙O CARTIER.

O ROTEIRO ESTAR脕 SUJEITO A ALTERA脟脮ES DE ACORDO COM DISPONIBILIDADES DOS LOCAIS NA 脡POCA DA VIAGEM, SENDO SUBSTITUIDOS POR PROGRAMA脟脙O EQUIVALENTE.


ARTE – CINEMA – PEDRO ALMOD脫VAR – 1949-51?

ARTE ACORDA O OLHAR


MATRICULAS ABERTAS PARA O CURSO DE ARTE MODERNA INTERDISCIPLINAR EM PARIS E VIENA

” VIV脢NCIAS “

OS INTERESSADOS DEVEM ENVIAR NOME COMPLETO E TELEFONE DE CONTATO PARA O E-MAIL

luilopreti@hotmail.com

Pedro Almodovar 茅 um Cineasta, Ator, Argumentista e Produtor Espanhol. Iniciou sua carreira como ator de Teatro na Espanha sem nunca ter estudado Cinema. Em 1968, foi para Madri trabalhar numa companhia telef么nica e nas noites cantava numa banda de Rock com forte inspira莽茫o Punk. Em 1973, comprou uma c芒mera 8 mm e passou a fazer curtas metragens at茅 1980 quando filmou ” Pepi, Luci, Bom y otras chicas del mont贸n ” consagrando-o como Diretor. Sua tem谩tica sempre orbitou o universo da sua proximidade e viv锚ncias, em geral com protagonistas femininas e contextos das problem谩ticas contempor芒neas, particularmente os afetos. Utiliza uma Po茅tica colorista que se assemelha as cores do seu pa铆s, das suas paisagens e interiores herdeiras da luz e contrastes Barrocos. Entre seus filmes de destaque podemos citar - ” Matador ” ( 1986 ), ” A Lei do Desejo ” ( 1987 ), ” o genial ” Mulheres a beira de um ataque de nervos ( 1988 ), ” Ata-me ” ( 1990 ), ” Kika ” ( 1993 ), ” A Flor do meu segredo ” ( 1995 ), ” Carne Tr锚mula ” ( 1998 ), ” Tudo sobre minha m茫e ” ( 1999 ), ” Fale com ela ” ( 2002 ), ” A m谩 educa莽茫o ” ( 2004 ), ” Volver ” ( 2006 ), ” Abra莽os Partidos ” ( 2009 ) e ” A pele que Habito ” ( 2010-11 ). Ganhador de v谩rios pr锚mios 茅 considerado um dos maiores Diretores contempor芒neos.

PEDRO ALMOD脫VAR

PEDRO ALMOD脫VAR

PEDRO ALMOD脫VAR - PEPI, LUCI, BOM Y OTRAS CHICAS DEL MONT脫N, 1980.

PEDRO ALMOD脫VAR - PEPI, LUCI, BOM Y OTRAS CHICAS DEL MONT脫N, 1980.

PEDRO ALMOD脫VAR - A LEI DO DESEJO, 1987.

PEDRO ALMOD脫VAR - A LEI DO DESEJO, 1987.

PEDRO ALMOD脫VAR - MULHERES 脌 BEIRA DE UM ATAQUE DE NERVOS, 1988.

PEDRO ALMOD脫VAR - MULHERES 脌 BEIRA DE UM ATAQUE DE NERVOS, 1988.

PEDRO ALMOD脫VAR - ATA-ME, 1990.

PEDRO ALMOD脫VAR - ATA-ME, 1990.

PEDRO ALMOD脫VAR - A FLOR DO MEU SEGREDO, 1995.

PEDRO ALMOD脫VAR - A FLOR DO MEU SEGREDO, 1995.

PEDRO ALMOD脫VAR - FALE COM ELA, 2002.

PEDRO ALMOD脫VAR - FALE COM ELA, 2002.

PEDRO ALMOD脫VAR - VOLVER, 2006.

PEDRO ALMOD脫VAR - VOLVER, 2006.

PEDRO ALMOD脫VAR - ABRAZOS ROTOS, 2009.

PEDRO ALMOD脫VAR - ABRAZOS ROTOS, 2009.

PEDRO ALMOD脫VAR - A PELE QUE HABITO, 2010/11.

PEDRO ALMOD脫VAR - A PELE QUE HABITO, 2010/11.


ARTE – FOTOGRAFIA – HENRI CARTIER BRESSON II – 1908 – 2004

ARTE ACORDA O OLHAR

INSCRI脟脮ES ABERTAS PARA O CURSO DE ARTE MODERNA INTERDISCIPLINAR DE ARTE – VIV脢NCIAS – EM PARIS E VIENA

OS INTERESSADOS DEVEM ENVIAR NOME COMPLETO E TELEFONE PARA CONTATO PARA O E-MAIL

luilopreti@hotmail.com


Henri Cartier Bresson foi um Fot贸grafo Franc锚s. Estudou na 脡cole F茅nelon e Pintura na Academia Lhote, do Pintor e Escultor Cubista Andr茅 Lothe. Acompanhou sua forma莽茫o a leitura dos Po茅tas Rimbaud e Mallarm茅, os grandes escritores Proust e Dostoievsky, os Fil贸sofos Schopenhauer e Nietzche, al茅m dos estudos de Engels e Marx. Aproximou-se da Vanguarda Surrealista nos anos 20 indo estudar em Cambridge em 1928. De volta 脿 Fran莽a, ap贸s uma temporada na 脕frica, conheceu a obra do Fot贸grafo Martin Munkacsi que o inspirou a trocar a Pintura pela Fotografia. A partir deste momento revelou-se toda a sua voca莽茫o de Fot贸grafo, capturando imagens pelas ruas e em seguida, cidades e pa铆ses. Exp么s pela primeira vez seu trabalho na Galeria julien Levy em Nova York e no Clube Ateneo em Madri. Trabalhou quase sempre em preto e branco, utilizando uma c芒mera 35 mm Leica, professando uma po茅tica 煤nica na linguagem fotogr谩fica …” O reconhecimento simult芒neo, numa fra莽茫o de segundo, do significado de um evento, bem como a organiza莽茫o precisa de formas que d谩 a esse acontecimento sua express茫o adequada…Na fotografia, a mais pequena coisa pode ser um grande assunto. O pequeno detalhe humano pode tornar-se um leitmotiv. ” Em 1947, fez sua retrospectiva no Museu de Arte Moderna de Nova York, j谩 considerado o mestre do moderno fotojornalismo e o grande protagonista dos instant芒neos de rua onde a vida acontece.

HENRI CARTIER BRESSON
HENRI CARTIER BRESSON

HENRI CARTIER BRESSON - A PRIMEIRA LEICA.
HENRI CARTIER BRESSON – A PRIMEIRA LEICA.

HENRI CARTIER BRESSON - ROUEN, 1929.
HENRI CARTIER BRESSON – ROUEN, 1929.

Henri Cartier Bresson - Behind the Gare St. Lazare, 1932

HENRI CARTIER BRESSON - SALERMO, IT脕LIA, 1933.
HENRI CARTIER BRESSON – SALERMO, IT脕LIA, 1933.

HENRI CARTIER BRESSON - TRUMAN CAPOTE, NEW ORLEANS, 1947.
HENRI CARTIER BRESSON – TRUMAN CAPOTE, NEW ORLEANS, 1947.

HENRI CARTIER BRESSON - SHANGHAI, CHINA, 1948.
HENRI CARTIER BRESSON – SHANGHAI, CHINA, 1948.

HENRI CARTIER BRESSON - SUMATRA, INDON脡SIA, 1950.
HENRI CARTIER BRESSON – SUMATRA, INDON脡SIA, 1950.

HENRI CARTIER BRESSON - NUDE, BELGRAVIA, LONDRES, 1953.
HENRI CARTIER BRESSON – NUDE, BELGRAVIA, LONDRES, 1953.

HENRI CARTIER BRESSON - EZRA POUND, VENEZA, 1971.
HENRI CARTIER BRESSON – EZRA POUND, VENEZA, 1971.


ARTE – ESCULTURA – NORBERT KRICKE – 1922 – 1984

ARTE ACORDA O OLHAR

MATRICULAS ABERTAS PARA O CURSO INTERDISCIPLINAR DE ARTE MODERNA ( 4 AULAS ) 聽COM IN脥CIO DIA 29 DE OUTUBRO – DAS 14:00 AS 16: HS – S脙O PAULO.

PARA MAIS INFORMA脟脮ES ENTRE EM CONTATO PELO E-MAIL

luilopreti@hotmail.com

Norbert Kricke foi um Escultor Alem茫o. Aluno de Richard Scheibe e Hans Uhlmann come莽ou seu trabalho em 1947, com preocupa莽茫o formal associada a uma das quest玫es est茅ticas de maior destaque no p贸s guerra – a incorpora莽茫o de novos materiais e sua redimens茫o espacial. De natureza abstrata suas obras tem preocupa莽茫o com as ess锚ncias tornando-o um dos menbros mais importantes do grupo L`Art Informel. Nos anos 50, conheceu o genial artista Yves Klein e Ruhnau Werner passando a explorar de forma mais abrangente os conceitos ligados diretamente com o cotidiano visual nas suas composi莽玫es. Utilizou materiais industriais, desenvolvendo uma po茅tica dos elementos onde a 谩gua e suas propriedades foram os pontos de partida para suas reflex玫es sobre espacialidade e 聽movimento na Escultura. Entre suas obras mais conhecidas temos a ” Floresta da 脕gua ” de 1957.

NORBERT KRICKER
NORBERT KRICKER

NORBERT KRICKER - RAUMPLASTIK HORNISSE, SPATIAL SCULPTURE HORNET, 1955-56.
NORBERT KRICKER – RAUMPLASTIK HORNISSE, SPATIAL SCULPTURE HORNET, 1955-56.

NORBERT KRICKER - STEELPLASTIC, 1959.
NORBERT KRICKER – STEELPLASTIC, 1959.

NORBERT KRICKE - RAUMPLASTIK, 1962.
NORBERT KRICKE – RAUMPLASTIK, 1962.

NORBERT KRICKE - KRAFFEBUNDEL, 1967.
NORBERT KRICKE – KRAFFEBUNDEL, 1967.

NORBERT KRICKER - MUSIKTHEATER IM REVIER.

NORBERT KRICKER - MUSIKTHEATER IM REVIER.


ARTE – PINTURA – CLAUDE MONET III – 1840 – 1926

ARTE ACORDA O OLHAR


Claude Monet foi um Pintor Fran莽锚s. Come莽ou seus estudos na Escola de Artes Le Havre com aulas de desenho com Jacques Fran莽ois Ochard. No Pintura seu aprendizado com Eug猫ne-Boudin retratou paisagens ao ar livre. Foi para Paris em 1862 onde estudou com Charles Geeyre conhecendo Renoir, Bazille e Alfred Sisley, jovens pintores que mais tarde formariam com Manet o grupo dos Impressionistas. Com a guerra Franco-Prussiana em 1870, refugiou-se na Inglaterra onde conheceu as obras de Constable e Turner, artistas que o influenciaram nas suas pesquisas sobre a cor. Em 1872 pintou a tela ” Impression, Soleil levant ” Impress茫o, nascer do sol “ – obra que ir谩 expor em 1874 na primeira exposi莽茫o Impressionista e de onde o cr铆tico Louis Lerey pejorativamente tirou o termo ” impressionistas ” para definir as caracter铆sticas das obras dos artistas que participaram desta exposi莽茫o. A partir dos anos 80 do s茅culo XIX suas paisagens e marinhas retratando o interior da Fran莽a proporcionaram-lhe a pesquisa e o desenvolvimento da pintura em s茅rie. Numa destas viagens, descobriu Giverny onde ir谩 morar e desenvolver suas s茅ries de pinturas com a ” natureza controlada ” durante a constru莽茫o de seus jardins. Entre os Impressionistas, Monet desenvolveu um verdadeiro tratado sobre a natureza da luminosidade, especialmente nas pinturas seriais com um mesmo motivo, retratados em diversos momentos diferentes do dia.

CLAUDE MONET
CLAUDE MONET

CLAUDE MONET - THE WOMAN IN THE GREEN DRESS, CAMILLE DONCIEUX, 1866.
CLAUDE MONET – THE WOMAN IN THE GREEN DRESS, CAMILLE DONCIEUX, 1866.

CLAUDE MONET - LE DEJEUNER SUR L`HERBE, COM GUSTAVE COURBET, 1865-66.
CLAUDE MONET – LE DEJEUNER SUR L`HERBE, COM GUSTAVE COURBET, 1865-66.

CLAUDE MONET - SEINE AT ROUEN, 1872.
CLAUDE MONET – SEINE AT ROUEN, 1872.

CLAUDE MONET - GRAND QUAI AT HAVRE, 1872.
CLAUDE MONET – GRAND QUAI AT HAVRE, 1872.

CLAUDE MONET - IMPRESSION, SOLEIL LEVANT, 1872.
CLAUDE MONET – IMPRESSION, SOLEIL LEVANT, 1872.

CLAUDE MONET - ARGENTUIL, 1875.
CLAUDE MONET – ARGENTUIL, 1875.

CLAUDE MONET - CORNER OF THE GARDEN AT MONTGERON, 1876.
CLAUDE MONET – CORNER OF THE GARDEN AT MONTGERON, 1876.

CLAUDE MONET - ILE SAINT MARTIN, 1880.
CLAUDE MONET – ILE SAINT MARTIN, 1880.

CLAUDE MONET - HAYSTACK AT GIVERNY, 1886.
CLAUDE MONET – HAYSTACK AT GIVERNY, 1886.

CLAUDE MONET - MEADOWS AT GIVERNY, 1888.
CLAUDE MONET – MEADOWS AT GIVERNY, 1888.

CLAUDE MONET - THE SEINE AT PORT-VILLEZ, 1894.
CLAUDE MONET – THE SEINE AT PORT-VILLEZ, 1894.

CLAUDE MONET - STEEP CLIFFS NEAR DIEPPE, 1897.
CLAUDE MONET – STEEP CLIFFS NEAR DIEPPE, 1897.

CLAUDE MONET - WATER LILY POOL, 1900.
CLAUDE MONET – WATER LILY POOL, 1900.

CLAUDE MONET - WATER LILIES, 1920-26.
CLAUDE MONET – WATER LILIES, 1920-26.


ARTE – POESIA – RUB脡N DAR脥O – 1867 – 1916

ARTE EDUCA


F茅lix Rub茅n Garcia Sanniento foi um Poeta Nicaraguense. Considerado o pai da Poesia Moderna em l铆ngua espanhola, Dar铆o teve forte influ锚ncia da poesia rom芒ntica de Victor Hugo e da poesia Simbolista de Paul Verlaine. De ambos herdou a destreza do verso profundo e sensualizado. O resgate de s谩tiros, ninfas e centauros povoam o universo er贸tico da sua poesia, trazendo do passado uma das chaves do moderniza莽茫o do poema moderno – as for莽as vitais da express茫o humana. Seus primeiros livros ” Ep铆stolas y poemas ” ou ” Primeira Notas ” de 1885 publicado em 1888, ” Rimas ” e Abrojos ” de 1887, j谩 apresentam inova莽玫es rom芒nticas na tem谩tica, embora com m茅trica cl谩ssica. Com a publica莽茫o do livro ” Azul…” em 1888, considerado o desencadeador da poesia moderna hispanoamericana, vemos claramente a preocupa莽茫o com os males do seu tempo de ordem cr铆tica e espiritual, como mais uma caracter铆stica modernizadora. Em ” Prosas profanas y otros poemas ” de 1896, o poema j谩 se encontra pleno dos apelos do sonho e da fantasia em torno da tem谩tica sensual-er贸tica. Seguem-se ” Canto de vida y esperanza ” de 1905, caracterizado pelo intimismo reflexivo e cr铆tico. Podemos ainda citar suas obras posteriores como ” Ode a Mitre ” de 1906, ” El canto errante ” de 1907, ” Poema del otono y otros poemas ” de 1910, ” Canto a la Argentina y otros poemas ” de 1914 e ” Lira p贸stuma ” de 1919. Em prosa podemos citar sua produ莽茫o cr铆tica reunida no livro ” Los Raros ” de 1896.

RUB脡N DAR脥O
RUB脡N DAR脥O


ARTE – DAN脟A – TAMARA KARSAVINA – 1885 – 1978

ARTE LIBERTA O OLHAR


Tamara Platonova Karsavina foi uma das mais importantes Bailarinas da Russia. Estudou no Bal茅 Imperial de S茫o Petesburgo e logo ap贸s se formar em 1902 foi convidada a dan莽ar, como solista, no Bal茅 Maryinsky, onde atuou em importantes pe莽as como Giselle. Participou da companhia de Sergey Diaghilev o ” Ballets Russes ” desde sua funda莽茫o em 1909, dan莽ando as coreografias mais importantes de Fokine, ao lado de Nijinsky, como Les Sylphides, Le Spectre de la Rose, Carnaval, Firebird e Petrushka – dan莽ou tamb茅m as coreografias de Massine como ” O chap茅u de tr锚s pontas ” e ” Pulcinella “. A partir de 1918, foi morar na Inglaterra participando da funda莽茫o da Royal Academy of Dancing em 1920, exercendo papel de destaque no desenvolvimento da dan莽a moderna naquele pais. Ficou conhecida pelo lirismo de suas interpreta莽玫es, com alto dom铆nio t茅cnico aliado a express茫o po茅tica.

TAMARA KARSAVINA

TAMARA KARSAVINA

TAMARA KARSAVINA - KARSAVINA E ADOLF BOLM EM FIREBIRD, 1911.

TAMARA KARSAVINA - KARSAVINA E ADOLF BOLM EM FIREBIRD, 1911.

TAMARA KARSAVINA E NIJINSKY

TAMARA KARSAVINA E NIJINSKY

TAMARA KARSAVINA - KARSAVINA E MICHEL FOKINE EM L`UCCELLO DI FUOCO.

TAMARA KARSAVINA - KARSAVINA E MICHEL FOKINE EM L`UCCELLO DI FUOCO.

TAMARA KARSAVINA - KARSAVINA EM PETRUSHKA, 1911.

TAMARA KARSAVINA - KARSAVINA EM PETRUSHKA, 1911.


ARTE – MUSICA/PINTURA – LUIGI RUSSOLO – 1883 – 1947

ARTE ACORDA O OLHAR

MATR脥CULAS ABERTAS PARA A AULA DE ARTE BRASILEIRA EM SANTOS – DIA 2 DE OUTUBRO – OS INTERESSADOS, 聽DEVEM ENVIAR NOME COMPLETO E TELEFONE PARA CONTATO PARA O E-MAIL

luigilopreto@hotmail.com


Luigi Russolo foi um Compositor e Pintor Futurista Italiano. Foi Pioneiro da Musica Experimental na Vanguarda Futurista como Autor e Compositor do Manifesto ” The Art of Noises ” em 1913. A partir deste momento, tornou-se um dos te贸ricos que desencadeou os estudos e a cria莽茫o da Musica Eletr么nica. Ficou conhecido por incorporar os ru铆dos na composi莽茫o na busca de uma complexidade sonora. Classificou os ” ru铆dos “ em seis categorias incorporados as composi莽玫es como novas possibilidades com sons como os rugidos – trov玫es, explos玫es e tiros – assobios – sussurros, murm煤rios – quedas, rapagem – percurs茫o com madeira, metais, pedras e cer芒micas – e finalmente, vozes humanas ou de animais. Somava estas novas sonoridades com uma inven莽茫o chamada ” Intonarumori ” que reproduzia os barulhos da afina莽茫o de uma Orquestra, como no ” Gran Concerto Futuristico ” de 1917. Seu trabalho de Pintura reproduzia de forma traduzida sua pesquisa e realiza莽茫o sonora com a m谩xima do Futurismo 聽que foi o Movimento e a Velocidade.

LUIGI RUSSOLO

LUIGI RUSSOLO

LUIGI RUSSOLO - MUSICA, 1911.

LUIGI RUSSOLO - MUSICA, 1911.

LUIGI RUSSOLO - THE REVOLT, 1911.

LUIGI RUSSOLO - THE REVOLT, 1911.

LUIGI RUSSOLO - COMPENETRAZIONE DI CASELUCECIELO

LUIGI RUSSOLO - COMPENETRAZIONE DI CASELUCECIELO


ARTE – POESIA ARTHUR RIMBAUD – 1854 – 1891

ARTE ACORDA O OLHAR

MATRICULAS ABERTAS PARA O CURSO DE ARTE MODERNA INTERDISCIPLINAR

OS INTERESSADOS DEVEM ENVIAR SEU NOME COMPLETO E TELEFONE DE CONTATO PARA O E-MAIL

luilopreti@hotmail.com


Jean Nicolas Arthur Rimbaud foi um Poeta Franc锚s. Com uma inf芒ncia conturbada e sem muita voca莽茫o para os estudos revelou-se a predile莽茫o para os versos. Aos 15 anos compunha versos originais e di谩logos em Latim tendo como orientador o Professor Georges Izambard. Em 1871, em uma de suas fugas de casa, escreveu ” L麓orgie parisienne ” e ” Le Coeur supplicie “ com claras refer锚ncias 脿 Comuna de Paris. A partir deste momento declara-se anarquista propondo a transcend锚ncia po茅tica na cria莽茫o com um frase c茅lebre “…O Poeta se faz evidente por meio de um longo, imenso e refletido desregramento de todos os sentidos…” Escreve ” Soneto da Vogais “ enviando-o para o Poeta Simbolista Paul Verlaine que o convida a ir para Paris. L谩, tornaram-se amigos e amantes. Entre suas obras temos ” Le Soleil 茅tait encore Chaud ” ( 1866 ), ” Po茅sies ” ( 1869 – 1873 ), ” Le Bateau ivre ” ( 1871 ), ” Une Saison en Enfer ” ( 1873 ), ” Ilumina莽玫es ” ( 1874 ) e ” Lettres ” ( 1870-1891 ). Sua Poesia influenciou toda a gera莽茫o Simbolista e posteriormente as Vanguardas Dada e Surrealista.


ARTHUR RIMBAUD

ARTHUR RIMBAUD

ARTHUR RIMBAUD - PINTURA DE HENRI FANTIN-LATOUR - VERLAINE ( 1 脌 ESQUERDA ) E RIMBAUD ( SEGUNDO 脕 ESQUERDA ).

ARTHUR RIMBAUD - PINTURA DE HENRI FANTIN-LATOUR - VERLAINE ( 1 脌 ESQUERDA ) E RIMBAUD ( SEGUNDO 脕 ESQUERDA ).

ARTHUR RIMBAUD - EM HARAR, 1883.

ARTHUR RIMBAUD - EM HARAR, 1883.


ARTE – ARQUITETURA – ALBERTO CAMPO BAEZA – 1946

ARTE EDUCA O OLHAR

MATRICULAS ABERTAS PARA O CURSO DE ARTE MODERNA EM PARIS E VIENA E PARA OS CURSOS DE ARTE MODERNA INTERDISCIPLINAR E HIST脫RIA GERAL DA ARTE ( S脙O PAULO )

OS INTERESSADOS DEVEM ENVIAR NOME COMPLETO E TELEFONE PARA CONTATO PARA O E-MAIL

luilopreti@hotmail.com


Alberto Campo Baeza 茅 um Arquiteto Espanhol. Estudou no ETS Arquitectura de Madrid, onde se formou em 1971. Tem como caracter铆stica explorar as formas essencializadas , a estrutura莽茫o espacial em rela莽茫o 脿 luminosidade numa composi莽茫o minimalista. Entre seus projetos podemos destacar a ” Escola San Sebastian de los Reues ” 聽( 1983 ) em Madri, a ” Escola San Ferm铆n ” ( 1986 ) em Madri, a ” Caja Turegano ” ( 1988 ) em Madri, ” Casa Gaspar ” ( 1991 ) em Cadiz, ” Caja de Ahorros ” ( 1999 ) em Granada e o ” Centro de Tecnologia ” em Inca ( 1999 ) na Espanha. Entre os pr锚mios que conquistou temos o primeiro pr锚mio para o Pavilh茫o Espanhol da Bienal de Veneza em 2000, Pr锚mio da Bienal de Miame em 2000, Pr锚mio COAM 2002 para a Casa Blas, o Pr锚mio COAB 2003, para o Centro BIT em Maiorca e o Eduardo Torrja Award de 2003 para a sede da Caja Granada de Arquitectura.

ALBERTO CAMPO BAEZA

ALBERTO CAMPO BAEZA

ALBERTO CAMPO BAEZA - CASA MOLINER

ALBERTO CAMPO BAEZA - CASA MOLINER

ALBERTO CAMPO BAEZA - CASA MOLINER, INTERIOR.

ALBERTO CAMPO BAEZA - CASA MOLINER, INTERIOR.

ALBERTO CAMPO BAEZA - CASA GASPAR, INTERIOR.

ALBERTO CAMPO BAEZA - CASA GASPAR, INTERIOR.

ALBERTO CAMPO BAEZA - CASA AHORROS, GRANADA, 1999.

ALBERTO CAMPO BAEZA - CASA AHORROS, GRANADA, 1999.

ALBERTO CAMPO BAEZA - MUSEO DA MEMORIA, ANDALUCIA, ESPANHA.

ALBERTO CAMPO BAEZA - MUSEO DA MEMORIA, ANDALUCIA, ESPANHA.