ARTE CONTEMPORÂNEA ATUAL – KATJA STRUNZ – 1970.

ARTE ACORDA O OLHAR!!!!

Katja Strunz é uma artista Alemã. Seu trabalho caracteriza-se pela reconstrução de um momento vivido, utilizando materiais reciclados da sociedade industrial. Construindo espaços específicos como Instalações ou criando conjuntos de objetos como series, reinventa os usos e sentidos dos objetos, sejam eles artesanais, industriais ou criados a partir de associações de significados. Compõe uma verdadeira arqueologia sobre a modernidade, atualizando e recontextualizando seus significados para o presente. Materializa Poéticas através de Esculturas, Colagens, Objetos ou espaços, visando o diálogo entre as épocas e suas crenças sobre o desenvolvimento, através dos produtos que revelam os usos e costumes, idéias e visão do mundo. É uma das mais conceituadas artistas atuais da Alemanha e tem obras nos grandes acervos dos maiores museus do mundo. Expõe regularmente em Galerias de vários paises e atualmente expõe na Trigésima Bienal de São Paulo.

KATJA STRUNZ

KATJA STRUNZ

KATJA STRUNZ - OBJETOS, SEM TÍTULO - 2000.

KATJA STRUNZ - OBJETOS, SEM TÍTULO - 2000.

KATJA STRUNZ - ZEITTRAUM - GALERIE GITI NOURBAKSCH - BERLIN - 2002.

KATJA STRUNZ - ZEITTRAUM - GALERIE GITI NOURBAKSCH - BERLIN - 2002.

KATJA STRUNZ - ZITELOSE - 2005.

KATJA STRUNZ - ZITELOSE - 2005.

KATJA STRUNZ - SEM TITULO - COLLAGE - 2007.

KATJA STRUNZ - SEM TITULO - COLLAGE - 2007.

KATJA STRUNZ - BONJOUR AURORA - 2008.

KATJA STRUNZ - BONJOUR AURORA - 2008.

KATJA STRUNZ - GUTEN MORGEN ERWACHEN - 2009.

KATJA STRUNZ - GUTEN MORGEN ERWACHEN - 2009.

KATJA STRUNZ - KINKS IN TIME - 2010.

KATJA STRUNZ - KINKS IN TIME - 2010.

KATJA STRUNZ - NACHZEIT - CONTEMPORARY FINE ARTS, BERLIN, 2011.

KATJA STRUNZ - NACHZEIT - CONTEMPORARY FINE ARTS, BERLIN, 2011.


ARTE – PINTURA – SERGE POLIAKOFF – 1906 – 1969.

SEM ARTE NÃO DA!!!!!


Serge Poliakoff foi um Pintor Russo. Estudou na Escola de Pintura, Escultura e Arquitetura de Moscou, fugindo da Revolução em 1917. Viajou para a Turquia, em Constantinopla, passando posteriormente por Sofia, Belgrado, Viena e Berlim, fixando-se em Paris. Em 1929 matriculou-se na Académie de la Grande Chaumière. Nos anos 30 visitou Londres onde abandonou sua formação acadêmica para dedicar-se à Pintura Abstrata, explorando as cores e os contrastes, os recortes e as formas livres. Conheceu Vassily Kandinsky e o casal Sonia e Robert Delaunay reforçando ainda mais sua Poética Abstrata. Em 1962, participou da Bienal de Veneza e obtendo a cidadania francesa e o reconhecimento como um dos mais importantes Pintores da sua geração.

SERGE POLIAKOFF

SERGE POLIAKOFF

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION - 1952.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION - 1952.

SERGE POLIAKOFF - ABSTRACT COMPOSITION - 1954.

SERGE POLIAKOFF - ABSTRACT COMPOSITION - 1954.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION - 1955.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION - 1955.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION - 1959.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION - 1959.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION ROUGE ET BLEUE - 1964.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION ROUGE ET BLEUE - 1964.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION - 1968.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION - 1968.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION ROUGE ET JAUNE - 1968.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION ROUGE ET JAUNE - 1968.


ARTE – SIMBOLISMO

ARTE ACORDA O OLHAR


O Movimento Simbolista nasceu formalmente com o Manifesto Simbolista de Jean Moréas em 1886, agrupado entre suas propostas, Pintores, Poestas e Artistas que tinham como crença comum, a aversão à representação Realista, priorizando a emoção interior, por isso foram chamados também de ” subjetivistas “. Entre seus integrantes temos o Poeta Stéphane Mallarmé ( 1842 – 1898 ) – verdadeiro líder do Movimento. Influenciados pelo Poeta Romântico Charles Baudelaire ( 1821 – 1867 ), acreditavam na sua definição de que…” todo o Universo visível é apenas um armazém de imagens e signos, a que a imaginação atribui um lugar e um valor relativos: é uma espécie de alimento que a imaginação tem que digerir e transformar”.

STÉPHANE MALLARMÉ

STÉPHANE MALLARMÉ


ARTE – CINEMA – CURSO COM LOPRETO EM SÃO PAULO.

SEM ARTE NÃO DÁ!!!

DZIGA VERTOV - O HOMEM COM UMA CÂMERA - 1929.

DZIGA VERTOV - O HOMEM COM UMA CÂMERA - 1929.

OFICINA DE CINEMA

OFICINA DE  TEORIA E REALIZAÇÃO PRÁTICA EM CINEMA.


Trata-se de um ciclo de palestras proferidas por especialistas — professores universitários e realizadores — na área do cinema, com ênfase nas características desta linguagem como meio de conhecimento e forma de expressão e também na realização prática de filmes para apresentação no final do curso.
Os encontros incluem debate com o público, em torno da teoria e prática do gênero, dos conteúdos abordados e das obras exibidas.


PÚBLICO ALVO

Jovens iniciantes que tenham interesse em aprender sobre a realização cinematográfica com aulas práticas de Câmera e com aulas teóricas sobre a história do Cinema e da linguagem cinematográfica para orientar os alunos na produção de um curta metragem como trabalho final de curso.

​

OBJETIVOS DO CURSO

  • Familiarizar os participantes com as principais características do audiovisual.
  • Estimular o uso do audiovisual, nas atividades sociais escolares e comunitárias.
  • Capacitar os participantes na realização de um filme de curta metragem em  vídeo, desde a pré produção até a pós produção e exibição.

ESTRUTURA DO CURSO

Neste Curso o estudante será apresentado na parte teórica as diferentes vanguardas cinematográficas e o papel que elas exerceram na formação da linguagem cinematográfica.
O estudante também entrará em contato com exercícios de Câmera, iluminação e edição de vídeo e no final do curso ele deverá entregar um vídeo produzido e editado para ser exibido e debatido em uma aula final.

​

Curso Teoria e Prática de Cinema e Vídeo – Básico


• 1ª: “A história do cinema no mundo e a história do cinema no Brasil”.

  • 2ª: “Roteirização de cinema, elaboração de plano de filmagem, organograma, cronograma, orçamento, noção teórica de fotografia e edição de vídeo”.

​

  • 3ª: “Noção prática do uso da Câmera de Vídeo, exercícios com a Câmera de vídeo, iluminação de cena, criação de cena”.
  • 4ª: “Exercícios práticos de filmagem, em que o aluno entra em contato com gravação de cenas e movimentos de Câmera”.

Duração da aula = 3 horas

Carga horária Total= 12 horas


PARA MAIS INFORMAÇÕES


E INSCRIÇÃO

INSCREVA-SE POR TELEFONE OU NO EMAIL ABAIXO:

​

Casa da Oficina

conrado.krainer@gmail.com

Tel: 11 3159 0460
Cel: 11 991684185


ARTE – MÚSICA – COLE PORTER – 1891 – 1964.

ARTE EDUCA


Cole Albert Porter foi um Músico e Compositor dos EUA. Ainda criança iniciou sua formação musical com Violino e Piano, escrevendo sua primeira ” Opereta ” aos oito anos de idade. Estudou em Worcester, na Yale University e finalmente na Faculdade de Arte e Ciência. Em 1915, escreveu sua primeira canção para a Broadway ” – ” Esmeralda “. Não satisfeito com as primeiras dificuldades na carreira mudou-se para Paris indo conhecer a Europa. Em 1925, conheceu o Poeta e Libretista do ” Ballets Russes Boris Kochno. Em 1928, voltou para os EUA e fez sucesso na Broadway com o Musical ” Paris “, com a música ” Let`s do it  ( Let`s Fall in Love ) “ e em 1929 estreou ” Wake Upan Dream “. Em 1932, consagrou-se com a canç~~ao ” Night and Day “ que escreveu para o Espetáculo ” Gay Divorce ” de Fred Astaire. Nos anos 40 compôs ” Concentrate on You ” e You´ll Never Get Rich ” para o filme de Fred Astaire ” Broadway Melody of 1940 “. Em 1948 ganhou o Tony Award como melhor Compositor e Letrista por ” Kiss Me Kate “. Entre seus ultimos sucessos temos a genial ” High Society ” de 1956.

COLE PORTER

COLE PORTER

COLE PORTER - COLETÂNEA DE GRANDES SUCESSOS.

COLE PORTER - COLETÂNEA DE GRANDES SUCESSOS.


ARTE – PINTURA – BEN NICHOLSON – 1894 – 1982

ARTE EDUCA O OLHAR


Benjamin Lauder ” Ben ” Nicholson foi um Pintor Ingles. Nascido em familia de artistas, mudou-se para Londres indo estudar na Tyllenhangar Lodge Preparatory School e foi pensionista na Escola Gresham Holf em Norfolk. Ainda em Londres estudou na Stade School of Fine Arts durante os anos de 1910 a 1914. Começou seu trabalho como ilustrador fazendo o cartaz para a peça do Dramaturgo JM Barrie ” Peter Pan “. Em 1917 viajou para os EUA voltando em 1918 para Londres expondo seus primeiros trabalhos em 1922. A partir deste momento passa a ser influenciado pelo Cubismo Sintético essencializando suas composições. Em Londres conheceu o Escultor Henry moore e em Paris o Pintor Piet Mondrian. Nos anos vinte passa a explorar a Abstração e no início dos anos 30 cria seus primeiros relêvos abrstratos como o ” White Rilief “ em 1933. Em 1937 foi um dos editores da publicação construtivista ” Círculo “. Em 1955 a Tate Gallery em Londres faz sua primeira Retrospectiva reconhecendo seu talento como um dos mais importantes artistas ingleses.

BEN NICHOLSON - RETRATO POR MABEL PRYDE.

BEN NICHOLSON - RETRATO POR MABEL PRYDE.

BEN NICHOLSON - LUGANO - 1921.

BEN NICHOLSON - LUGANO - 1921.

BEN NICHOLSON - SEM TÍTULO - 1924.

BEN NICHOLSON - SEM TÍTULO - 1924.

BEN NICHOLSON - LE QUOTIDIEN - 1932.

BEN NICHOLSON - LE QUOTIDIEN - 1932.

BEN NICHOLSON - PAINTING - 1932.

BEN NICHOLSON - PAINTING - 1932.

BEN NICHOLSON - JAN 27 - 1933.

BEN NICHOLSON - JAN 27 - 1933.

BEN NICHOLSON - STILL LIFE - 1934-36.

BEN NICHOLSON - STILL LIFE - 1934-36.

BEN NICHOLSON - SCULPTURE I - 1936.

BEN NICHOLSON - SCULPTURE I - 1936.

BEN NICHOLSON - STILL LIFE - 1945.

BEN NICHOLSON - STILL LIFE - 1945.

BEN NICHOLSON - SEM TÍTULO - 1969.

BEN NICHOLSON - SEM TÍTULO - 1969.


ARTE – INSTALAÇÃO/VIDEOARTE – VITO ACCONCI – 1940.

ARTE ACORDA O OLHAR

Vito Acconci Hannibal é um Artista/Arquiteto, Projetista de Instalações dos EUA. Começou seus estudos em New York formando-se na Faculdade de Santa Cruz em 1962 e obteve o Mestrado na Universidade de Iowa. Como Poeta publicou ” de 0 a 9 “ com Bernadette Mayer nos anos 60 e no final da década começou sua investigação sobre as relações do corpo com a obra de arte em trabalhos de audiovisual e performance. Sua Instalação ” Seedbed “de 1971 provocou sensação na Galeria Sonnabend onde aparecia se masturbando, numa clara proposta de explorar os tabus. Artista interdisciplinar, caracteriza-se pelo estudo das linguagens artísticas e suas interações, como na peça ” Centros “. Em 1988 fundou o Acconci Studio como base para a criação e estudo de Arte Interativa. Atualmente trabalha com projetos de Arquitetura e Paisagismo para a integração de espaços públicos e privados como em ” Sujeira de Parede “ de 1992, executada no jardim de esculturas Arvada Center no Colorado.

VITO ACCONCI

VITO ACCONCI

VITO ACCONCI - IMITATION - PERFORMANCE - 1970.

VITO ACCONCI - IMITATION - PERFORMANCE - 1970.

VITO ACCONCI - MANIPULATIONS - 1970.

VITO ACCONCI - MANIPULATIONS - 1970.

VITO ACCONCI - SEEDBED - 1972.

VITO ACCONCI - SEEDBED - 1972.

VITO ACCONCI - COMMAND PERFORMANCE - 1974.

VITO ACCONCI - COMMAND PERFORMANCE - 1974.

VITO ACCONCI - ADJUSTABLE WALL BRA - 1990-91.

VITO ACCONCI - ADJUSTABLE WALL BRA - 1990-91.


ARTE – ARQUITETURA – JURGEN MAYER HERMAN – 1965.

ARTE ACORDA O OLHAR

Jurgen Mayer H. é um Arquiteto e Artista Alemão. Estudou na Universidade de Stuttgart e na Universidade de Princeton. Desenvolve um trabalho de integração do Homem no espaço,  considerando Arte e Arquitetura como binômios inseparáveis. Suas obras são elaboradas com materiais ” inteligentes ” e de grande liberdade expressiva, delineadas como desenhos no espaço de forma escultural. Recebeu o Prêmio Mies van der Rohe em 2003 por sua obra na Alemanha na ” Stadthaus Ostfildern e o Prêmio Holcim em 2005 pela obra ” Metropol Parassol ” em Sevilha, na Espanha. Tem suas Esculturas e Instalações nos Museus de Arte Moderna ( MOMA ) de São Francisco e New York.

JURGEN MAYER

JURGEN MAYER

JURGEN MAYER H. - STADHAUS MARKPLATZ - ALEMANHA - 1998-2002.

JURGEN MAYER H. - STADHAUS MARKPLATZ - ALEMANHA - 1998-2002.

JURGEN MAYER H. - STADHAUS MARKPLATZ - ALEMANHA - INTERIOR - 1998-2002.

JURGEN MAYER H. - STADHAUS MARKPLATZ - ALEMANHA - INTERIOR - 1998-2002.

JURGEN MAYER H. - METROPOL PARASSOL - SEVILHA - ESPANHA - 2004-11.

JURGEN MAYER H. - METROPOL PARASSOL - SEVILHA - ESPANHA - 2004-11.

JURGEN MAYER H. - METROPOL PARASSOL - SEVILHA - ESPANHA - 2004-11.

JURGEN MAYER H. - METROPOL PARASSOL - SEVILHA - ESPANHA - 2004-11.

JURGEN MAYER H. - ADA 1 - OFFICE COMPLEX ANDER ALSTER 1 - HAMBURGO - ALEMANHA - 2007.

JURGEN MAYER H. - ADA 1 - OFFICE COMPLEX ANDER ALSTER 1 - HAMBURGO - ALEMANHA - 2007.

JURGEN MAYER H. - MESTIA AIRPORT - 2010.

JURGEN MAYER H. - MESTIA AIRPORT - 2010.

JURGEN MAYER H. - HOUSE OF JUSTICE/CIVIC CENTER - MESTIA - 2001-12.

JURGEN MAYER H. - HOUSE OF JUSTICE/CIVIC CENTER - MESTIA - 2001-12.


ARTE – CINEMA – CHRIS MARKER – 1921 – 2012.

ARTE ACORDA O OLHAR

Christian François Bouche Villeneuve foi um Cineasta, Jornalista, Fotógrafo e Artista Multimídia Francês. Estudou Filosofia com Jean Paul Sartre e participou da Resistência francesa ( grupo Marquis ) na Segunda Guerra Mundial. Nos anos 50 participou do Movimento de Cinema Left Bank com Alain Resnais e Agnês Varda. Como Ensaísta e Documentarista trabalhou com Resnais no Documentário ” Estátuas não Morrem ” de 1953, tratando da importância da Arte Africana com suas máscaras e estatuária. Obteve notoriedade com o curta metragem “La Jetée ” ( The Pier ) em 1962. Entre seus principais trabalhos temos ainda ” Loin du Vietnam ” de 1967, ” A Bientôt J´espère ” de 1967, ” Le Fond de L´ar est Rouge ” de 1977,  ” Sans Soleil ” de 1983, ” A.K. ” sobre Akira Kurosawa, ” Tokyo Days ” de 1988, ” Gething away with it ” e ” Berlin 1900 ” de 1990, ” Prime Time in the Camps ” e ” SLON Tango ” de 1993, ” Level Five ” de 1997, ” One Day in the Life of Andrei Arsenevich ” de 2000. Como Cineasta caracterizou-se pelo trabalho experimental interagindo a questão documental, filosofia, ficção e ficção científica.

CHRIS MARKER

CHRIS MARKER

CHRIS MARKER - LA JETÈE - 1962.

CHRIS MARKER - LA JETÈE - 1962.

CHRIS MARKER - SENHORA CAMINHANDO PELA RUA GAY LUSSAC APÓS OS PROTESTOS DE MAIO DE 1968 - PARIS - 1968.

CHRIS MARKER - SENHORA CAMINHANDO PELA RUA GAY LUSSAC APÓS OS PROTESTOS DE MAIO DE 1968 - PARIS - 1968.

CHRIS MARKER - LE FOND DE L`AR EST ROUGE - 1977.

CHRIS MARKER - LE FOND DE L`AR EST ROUGE - 1977.

CHRIS MARKER - SANS SOLEIL - 1983.

CHRIS MARKER - SANS SOLEIL - 1983.


ARTE – AULA DE ARTE BRASILEIRA EM SÃO PAULO – 19 DE AGOSTO.

ARTE AMPLIA O OLHAR

A AULA DE ARTE BRASILEIRA ACONTECERÁ NO DIA 19 DE AGOSTO DE 2012 – EM SÃO PAULO – OS INTERESSADOS DEVEM ENVIAR NOME COMPLETO E TELEFONE DE CONTATO PARA O EMAIL DESTE SITE –

luilopreti@hotmail.com

FRANZ POST - CARRO DE BOI - 1638.

FRANZ POST - CARRO DE BOI - 1638.

O PROGRAMA APRESENTA UM PANORAMA HISTÓRICO E  PRODUÇÃO ARTÍSTICA DA ARTE BRASILEIRA DO SÉCULO XVI ATÉ O INÍCIO DO SÉCULO XX, COM VISITAS AO MUSEU DE ARTE SACRA, PINACOTECA DO ESTADO E PERCURSOS DE RUA NO CENTRO DA CIDADE.

IGREJA DE SANTO ANTONIO DO VALONGO - 1640 - SANTOS, SÃO PAULO.

IGREJA DE SANTO ANTONIO DO VALONGO - 1640 - SANTOS, SÃO PAULO.

PROGRAMA


1- MANEIRISMO E BARROCO – ARQUITETURA, ESTATUÁRIA, ARTE SACRA E POESIA NO BRASIL COLÔNIA;

2- A VINDA DA FAMÍLIA REAL PARA O BRASIL E A MISSÃO FRANCESA;

3- IMPÉRIO NO BRASIL – ARQUITETURA, POESIA, ESCULTURA, GRAVURA E PINTURA;

4- AS INOVAÇÕES MODERNISTAS  NAS ARTES NO FINAL DO SÉCULO XIX E INÍCIO DO XX – ART NOUVEAU E A INFLUÊNCIA EUROPÉIA DAS VANGUARDAS – SEMANA DE ARTE MODERNA DE 1922.

BELMIRO DE ALMEIDA - ARRUFOS - 1887.

BELMIRO DE ALMEIDA - ARRUFOS - 1887.

A AULA TERÁ INÍCIO AS 10 HORAS DA MANHÃ EM FRENTE AO MUSEU DE ARTE SACRA – AVENIDA TIRADENTES 676 – E TEM PREVISÃO DE ENCERRAMENTO AS 17HS . TODO O PERCURSO SERÁ FEITO DE METRÔ E CAMINHADAS PARA MELHOR APROVEITAMENTO DA PAISAGEM ARQUITETÔNICA DOS PERÍODOS ESTUDADOS.

APROVEITE ESTA OPORTUNIDADE DE CONHECER ” IN LOCO ” O DESENVOLVIMENTO DA PRODUÇÃO ARTÍSTICA BRASILEIRA FAZENDO SUA INSCRIÇÃO .

TEATRO COLISEU - SANTOS - 1909.

TEATRO COLISEU - SANTOS - 1909.