ARTE – TEATRO – ERWIN PISCATOR – 1893 – 1966

ARTE EDUCA

Erwin Friedrich Maximilian Piscator foi um Diretor, Encenador e Produtor de Teatro Alemão. Em 1913, estudou História da Arte, Filosofia e Alemão na Universidade de Munique. Iniciou sua carreira em Teatro com pequenos papéis nas produções do Diretor Ernst von Possat no Munich Court Theatre. Lutou na infantaria do Exército Alemão e no final da I Guerra Mundial, junto com Hans Rehfisch criou o Teatro Experimental ” Volksbuhne “, onde desenvolveu o Teatro Épico, de inspiração proletária, produzindo peças com conteúdos sociais e políticos com forte expressão ideológica identificada com as doutrinas de esquerda. Em 1927, fundou o Piscator Buhne em Berlim influenciando outros autores especialmente Bertold Brecht. Nos anos 20 adaptou e dirigiu obras de Maxim Gorky, Romain Rolland e Leo Tolstoi e em Berlim uma das mais importantes peças ” As aventuras do bravo soldado Schweik ” ( 1928 ). Em 1929 publicou sua Teoria em ” O Teatro Político “ e a partir de 1931 iniciou sua trajetória fora da Alemanha trabalhando em Moscou no filme ” Revolt of the Fishermen ” ( 1932-34 ). Migrou para os EUA em 1936 ministrando aulas em New York, na sua escola ” Dramatic Workshop “. Sua importância para o Teatro e Cinema é notória por suas inovações em todos os aspectos de produção e montagem, como o uso de projeções em cena, cenários geometrizados ( influenciados pelas teorias e práticas Construtivistas de Meyerhold ) além de ser um precursor do Teatro Documental. Entre suas obras podemos destacar ainda ” Nathan the wise ” ( 1942 ) de Lessing e ” The Last Stop ” ( 1944 ) encenadas na Broadway. Dirigiu ainda ” An American Tragedy ”  ( 1939 ) considerado um de seus mais importantes trabalhos nos EUA.

ERWIN PISCATOR

ERWIN PISCATOR

ERWIN PISCATOR - PROJETO DE MONTAGEM DE RASPUTIN - 1927.

ERWIN PISCATOR - PROJETO DE MONTAGEM DE RASPUTIN - 1927.

ERWIN PISCATOR - HOPPLE, WIR LEBEN! DE ERNEST TOLLER - THEATER AM NOLLENDORFPLATZ - 1927.

ERWIN PISCATOR - HOPPLE, WIR LEBEN! DE ERNEST TOLLER - THEATER AM NOLLENDORFPLATZ - 1927.


ARTE – PINTURA – MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA – 1908 – 1992.

SEM ARTE NÃO DÁ!!!!


Maria Helena Vieira da Silva foi uma Pintora, Gravadora, Desenhista e Ilustradora portuguesa. Aos 11 anos começou a estudar na Academia de Belas Artes de Lisboa. Interessada em Escultura foi estudar Anatomia na Faculdade de Medicina de Lisboa. Em 1928 foi para Paris onde estudou com o Pintor Cubista Fernand Léger conhecendo o desenvolvimento das vanguardas da Europa. Viveu no Brasil durante o período da II Guerra Mundial tornando-se amiga dos artistas Carlos Scliar e Djanira, participando de exposições no Instituto dos Arquitetos do Brasil. Desenvolveu seu trabalho de Pintura entre as relações sutis entre as formas e sons, tornando os sentidos participantes da obra, de natureza  essencial e abstrata: ” Procuro pintar algo dos espaços, dos ritmos, dos movimentos das coisas “. Em 1947 retornou para Paris recebendo a nacionalidade francesa em 1956. O Estado francês também lhe concede o grau de ” Chevalier de L´Orde des Arts et des Lettres “ em 1960. No Brasil ganha o Grande Prêmio da Bienal de São Paulo em 1962. Considerado uma das mais importantes Pintoras do século XX é condecorada em Paris com o título ” Officer de la Légion d`Honneur ” em 1991.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - THE TILED ROOM - 1935.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - THE TILED ROOM - 1935.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - DANCE - 1938.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - DANCE - 1938.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - THE CONDOR - 1950.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - THE CONDOR - 1950.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - PARIS - 1951.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - PARIS - 1951.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - SYLVESTRE - 1953.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - SYLVESTRE - 1953.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - TROGLODYTES - 1956.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - TROGLODYTES - 1956.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - NU BLANCHE - 1960.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - NU BLANCHE - 1960.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - LE SOMMEIL - 1969.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - LE SOMMEIL - 1969.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - NEW AMSTERDAM III - 1970.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - NEW AMSTERDAM III - 1970.

MARIA HELENA VIEIRAS DA SILVA - LE THEATRE DE LA VIE - 1973.

MARIA HELENA VIEIRAS DA SILVA - LE THEATRE DE LA VIE - 1973.


ARTE – TEATRO – GEORGES FEYDEAU – 1862 – 1921.

ARTE EDUCA!!!!


Georges Feydeau foi um Dramaturgo Francês. Conhecido pelas Farsas e monólogos cômicos, Feydeau é considerado um precursor do Teatro do Absurdo e do novo formato contemporâneo ” stand up “. Conquistou seu primeiro sucesso em 1889 com a peça ” Tailleur pour dames “. Passou a elaborar sua Poética com o gênero Comédia a partir de 1890, influenciado pelo Dramaturgo Eugêne Labiche, escrevendo em 1892 a peça ” Champignol malgré lui “. Como um dos mais conhecidos encenadores da Belle Époque temos entre suas peças mais notáveis ” Le Système Ribadier ” ( 1892 ), ” ” L´Hotel du libre échange ” ( 1896 ), ” La Dame de Chez-Maxim ” ( 1899 ), ” Une puce à l´oreille ” ( ” Com a pulga atras da orelha ” ) de 1907 e ” Je m`en fous ” ( 1916 ). Considerado erroneamente em sua época como um Dramaturgo ligado apenas ao entretenimento, influenciou movimentos de Vanguarda como o Dada e o Surrealismo pela sua capacidade de inovar na linguagem Teatral, criando composições não usuais como os fragmentos do cotidiano em cenas construídas como colagem.

GEORGES FEYDEAU

GEORGES FEYDEAU


ARTE – CINEMA – HOWARD HAWKS – 1896 – 1977

SEM ARTE NÃO DA!!!!!


Howard Winchester Hawks foi um Diretor, Produtor e Roteirista de Cinema dos EUA. Estudou Engenharia Mecânica formando-se na Cornell University em 1916. Em 1917 começou a trabalhar em Hollywood e dois anos mais tarde já trabalhava com Jack Warner. Em 1924 teve seu primeiro Roteiro com crédito oficial ” Tiger Love “. Em 1925 dirigiu seus dois primeiros filmes ” The Road to Glory ” e ” Fig Leaves “, lançados no ano seguinte. Ainda nos anos vinte podemos citar os filmes ” Paid to Love ” ( 1927 ), ” A Girl in Every Port ” ( 1928 ) e ” Tren`s Last Case ” ( 1929 ). Com o advento do Cinema sonoro dirigiu ” The Dawn Patrol ” ( 1930, ” Scarface ” ( 1932 ), ” Today we Live ” ( 1933 ) com Joan Crawford e Gary Cooper e ainda ” Bringing Up Baby ” ( 1938 ). Nos anos 40 dirigiu ” To Have and Have not ” ( 1944 ) e ” Red River “ ( 1948 ). Nos anos 50 dirigiu a comédia ” Gentlemen Prefer Bondes ” – Os Homens Preferem as Loiras – com Marilyn Monroe e ” Rio Bravo ” ( 1959 ). Hawks criou comédias, dramas, westerns e filmes Épicos com grande excelência e trânsito entre os gêneros e embora nunca tenha sido laureado com um Oscar sua obra é considerada como uma das mais importantes da historia do Cinema.

HOWARD HAWKS

HOWARD HAWKS

HOWARD HAWKS - SCARFACE - 1932.

HOWARD HAWKS - SCARFACE - 1932.

HOWARD HAWKS - TODAY WE LIVE - COM JOAN CRAWFORD E GARY COOPER - 1933.

HOWARD HAWKS - TODAY WE LIVE - COM JOAN CRAWFORD E GARY COOPER - 1933.

HOWARD HAWKS - BRINGING UP BABY - CARY GRANT E KATHARINE HEPBURN - 1938.

HOWARD HAWKS - BRINGING UP BABY - CARY GRANT E KATHARINE HEPBURN - 1938.

HOWARD HAWKS - TO HAVE AND HAVE NOT - HUMPHREY BOGART E LAUREN BACALL - 1944.

HOWARD HAWKS - TO HAVE AND HAVE NOT - HUMPHREY BOGART E LAUREN BACALL - 1944.

HOWARD HAWKS - RED RIVER - JOHN WAYNE E MONTGOMERY CLIFT - 1948.

HOWARD HAWKS - RED RIVER - JOHN WAYNE E MONTGOMERY CLIFT - 1948.

HOWARD HAWKS - GENTLEMEN PREFER BLONDES - JANE RUSSEL E MARILYN MONROE - 1959.

HOWARD HAWKS - GENTLEMEN PREFER BLONDES - JANE RUSSEL E MARILYN MONROE - 1959.


ARTE CONTEMPORÂNEA ATUAL – KATJA STRUNZ – 1970.

ARTE ACORDA O OLHAR!!!!

Katja Strunz é uma artista Alemã. Seu trabalho caracteriza-se pela reconstrução de um momento vivido, utilizando materiais reciclados da sociedade industrial. Construindo espaços específicos como Instalações ou criando conjuntos de objetos como series, reinventa os usos e sentidos dos objetos, sejam eles artesanais, industriais ou criados a partir de associações de significados. Compõe uma verdadeira arqueologia sobre a modernidade, atualizando e recontextualizando seus significados para o presente. Materializa Poéticas através de Esculturas, Colagens, Objetos ou espaços, visando o diálogo entre as épocas e suas crenças sobre o desenvolvimento, através dos produtos que revelam os usos e costumes, idéias e visão do mundo. É uma das mais conceituadas artistas atuais da Alemanha e tem obras nos grandes acervos dos maiores museus do mundo. Expõe regularmente em Galerias de vários paises e atualmente expõe na Trigésima Bienal de São Paulo.

KATJA STRUNZ

KATJA STRUNZ

KATJA STRUNZ - OBJETOS, SEM TÍTULO - 2000.

KATJA STRUNZ - OBJETOS, SEM TÍTULO - 2000.

KATJA STRUNZ - ZEITTRAUM - GALERIE GITI NOURBAKSCH - BERLIN - 2002.

KATJA STRUNZ - ZEITTRAUM - GALERIE GITI NOURBAKSCH - BERLIN - 2002.

KATJA STRUNZ - ZITELOSE - 2005.

KATJA STRUNZ - ZITELOSE - 2005.

KATJA STRUNZ - SEM TITULO - COLLAGE - 2007.

KATJA STRUNZ - SEM TITULO - COLLAGE - 2007.

KATJA STRUNZ - BONJOUR AURORA - 2008.

KATJA STRUNZ - BONJOUR AURORA - 2008.

KATJA STRUNZ - GUTEN MORGEN ERWACHEN - 2009.

KATJA STRUNZ - GUTEN MORGEN ERWACHEN - 2009.

KATJA STRUNZ - KINKS IN TIME - 2010.

KATJA STRUNZ - KINKS IN TIME - 2010.

KATJA STRUNZ - NACHZEIT - CONTEMPORARY FINE ARTS, BERLIN, 2011.

KATJA STRUNZ - NACHZEIT - CONTEMPORARY FINE ARTS, BERLIN, 2011.


ARTE – PINTURA – SERGE POLIAKOFF – 1906 – 1969.

SEM ARTE NÃO DA!!!!!


Serge Poliakoff foi um Pintor Russo. Estudou na Escola de Pintura, Escultura e Arquitetura de Moscou, fugindo da Revolução em 1917. Viajou para a Turquia, em Constantinopla, passando posteriormente por Sofia, Belgrado, Viena e Berlim, fixando-se em Paris. Em 1929 matriculou-se na Académie de la Grande Chaumière. Nos anos 30 visitou Londres onde abandonou sua formação acadêmica para dedicar-se à Pintura Abstrata, explorando as cores e os contrastes, os recortes e as formas livres. Conheceu Vassily Kandinsky e o casal Sonia e Robert Delaunay reforçando ainda mais sua Poética Abstrata. Em 1962, participou da Bienal de Veneza e obtendo a cidadania francesa e o reconhecimento como um dos mais importantes Pintores da sua geração.

SERGE POLIAKOFF

SERGE POLIAKOFF

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION - 1952.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION - 1952.

SERGE POLIAKOFF - ABSTRACT COMPOSITION - 1954.

SERGE POLIAKOFF - ABSTRACT COMPOSITION - 1954.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION - 1955.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION - 1955.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION - 1959.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION - 1959.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION ROUGE ET BLEUE - 1964.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION ROUGE ET BLEUE - 1964.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION - 1968.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION - 1968.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION ROUGE ET JAUNE - 1968.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION ROUGE ET JAUNE - 1968.


ARTE – SIMBOLISMO

ARTE ACORDA O OLHAR


O Movimento Simbolista nasceu formalmente com o Manifesto Simbolista de Jean Moréas em 1886, agrupado entre suas propostas, Pintores, Poestas e Artistas que tinham como crença comum, a aversão à representação Realista, priorizando a emoção interior, por isso foram chamados também de ” subjetivistas “. Entre seus integrantes temos o Poeta Stéphane Mallarmé ( 1842 – 1898 ) – verdadeiro líder do Movimento. Influenciados pelo Poeta Romântico Charles Baudelaire ( 1821 – 1867 ), acreditavam na sua definição de que…” todo o Universo visível é apenas um armazém de imagens e signos, a que a imaginação atribui um lugar e um valor relativos: é uma espécie de alimento que a imaginação tem que digerir e transformar”.

STÉPHANE MALLARMÉ

STÉPHANE MALLARMÉ


ARTE – CINEMA – CURSO COM LOPRETO EM SÃO PAULO.

SEM ARTE NÃO DÁ!!!

DZIGA VERTOV - O HOMEM COM UMA CÂMERA - 1929.

DZIGA VERTOV - O HOMEM COM UMA CÂMERA - 1929.

OFICINA DE CINEMA

OFICINA DE  TEORIA E REALIZAÇÃO PRÁTICA EM CINEMA.


Trata-se de um ciclo de palestras proferidas por especialistas — professores universitários e realizadores — na área do cinema, com ênfase nas características desta linguagem como meio de conhecimento e forma de expressão e também na realização prática de filmes para apresentação no final do curso.
Os encontros incluem debate com o público, em torno da teoria e prática do gênero, dos conteúdos abordados e das obras exibidas.


PÚBLICO ALVO

Jovens iniciantes que tenham interesse em aprender sobre a realização cinematográfica com aulas práticas de Câmera e com aulas teóricas sobre a história do Cinema e da linguagem cinematográfica para orientar os alunos na produção de um curta metragem como trabalho final de curso.

​

OBJETIVOS DO CURSO

  • Familiarizar os participantes com as principais características do audiovisual.
  • Estimular o uso do audiovisual, nas atividades sociais escolares e comunitárias.
  • Capacitar os participantes na realização de um filme de curta metragem em  vídeo, desde a pré produção até a pós produção e exibição.

ESTRUTURA DO CURSO

Neste Curso o estudante será apresentado na parte teórica as diferentes vanguardas cinematográficas e o papel que elas exerceram na formação da linguagem cinematográfica.
O estudante também entrará em contato com exercícios de Câmera, iluminação e edição de vídeo e no final do curso ele deverá entregar um vídeo produzido e editado para ser exibido e debatido em uma aula final.

​

Curso Teoria e Prática de Cinema e Vídeo – Básico


• 1ª: “A história do cinema no mundo e a história do cinema no Brasil”.

  • 2ª: “Roteirização de cinema, elaboração de plano de filmagem, organograma, cronograma, orçamento, noção teórica de fotografia e edição de vídeo”.

​

  • 3ª: “Noção prática do uso da Câmera de Vídeo, exercícios com a Câmera de vídeo, iluminação de cena, criação de cena”.
  • 4ª: “Exercícios práticos de filmagem, em que o aluno entra em contato com gravação de cenas e movimentos de Câmera”.

Duração da aula = 3 horas

Carga horária Total= 12 horas


PARA MAIS INFORMAÇÕES


E INSCRIÇÃO

INSCREVA-SE POR TELEFONE OU NO EMAIL ABAIXO:

​

Casa da Oficina

conrado.krainer@gmail.com

Tel: 11 3159 0460
Cel: 11 991684185


ARTE – MÚSICA – COLE PORTER – 1891 – 1964.

ARTE EDUCA


Cole Albert Porter foi um Músico e Compositor dos EUA. Ainda criança iniciou sua formação musical com Violino e Piano, escrevendo sua primeira ” Opereta ” aos oito anos de idade. Estudou em Worcester, na Yale University e finalmente na Faculdade de Arte e Ciência. Em 1915, escreveu sua primeira canção para a Broadway ” – ” Esmeralda “. Não satisfeito com as primeiras dificuldades na carreira mudou-se para Paris indo conhecer a Europa. Em 1925, conheceu o Poeta e Libretista do ” Ballets Russes Boris Kochno. Em 1928, voltou para os EUA e fez sucesso na Broadway com o Musical ” Paris “, com a música ” Let`s do it  ( Let`s Fall in Love ) “ e em 1929 estreou ” Wake Upan Dream “. Em 1932, consagrou-se com a canç~~ao ” Night and Day “ que escreveu para o Espetáculo ” Gay Divorce ” de Fred Astaire. Nos anos 40 compôs ” Concentrate on You ” e You´ll Never Get Rich ” para o filme de Fred Astaire ” Broadway Melody of 1940 “. Em 1948 ganhou o Tony Award como melhor Compositor e Letrista por ” Kiss Me Kate “. Entre seus ultimos sucessos temos a genial ” High Society ” de 1956.

COLE PORTER

COLE PORTER

COLE PORTER - COLETÂNEA DE GRANDES SUCESSOS.

COLE PORTER - COLETÂNEA DE GRANDES SUCESSOS.


ARTE – PINTURA – BEN NICHOLSON – 1894 – 1982

ARTE EDUCA O OLHAR


Benjamin Lauder ” Ben ” Nicholson foi um Pintor Ingles. Nascido em familia de artistas, mudou-se para Londres indo estudar na Tyllenhangar Lodge Preparatory School e foi pensionista na Escola Gresham Holf em Norfolk. Ainda em Londres estudou na Stade School of Fine Arts durante os anos de 1910 a 1914. Começou seu trabalho como ilustrador fazendo o cartaz para a peça do Dramaturgo JM Barrie ” Peter Pan “. Em 1917 viajou para os EUA voltando em 1918 para Londres expondo seus primeiros trabalhos em 1922. A partir deste momento passa a ser influenciado pelo Cubismo Sintético essencializando suas composições. Em Londres conheceu o Escultor Henry moore e em Paris o Pintor Piet Mondrian. Nos anos vinte passa a explorar a Abstração e no início dos anos 30 cria seus primeiros relêvos abrstratos como o ” White Rilief “ em 1933. Em 1937 foi um dos editores da publicação construtivista ” Círculo “. Em 1955 a Tate Gallery em Londres faz sua primeira Retrospectiva reconhecendo seu talento como um dos mais importantes artistas ingleses.

BEN NICHOLSON - RETRATO POR MABEL PRYDE.

BEN NICHOLSON - RETRATO POR MABEL PRYDE.

BEN NICHOLSON - LUGANO - 1921.

BEN NICHOLSON - LUGANO - 1921.

BEN NICHOLSON - SEM TÍTULO - 1924.

BEN NICHOLSON - SEM TÍTULO - 1924.

BEN NICHOLSON - LE QUOTIDIEN - 1932.

BEN NICHOLSON - LE QUOTIDIEN - 1932.

BEN NICHOLSON - PAINTING - 1932.

BEN NICHOLSON - PAINTING - 1932.

BEN NICHOLSON - JAN 27 - 1933.

BEN NICHOLSON - JAN 27 - 1933.

BEN NICHOLSON - STILL LIFE - 1934-36.

BEN NICHOLSON - STILL LIFE - 1934-36.

BEN NICHOLSON - SCULPTURE I - 1936.

BEN NICHOLSON - SCULPTURE I - 1936.

BEN NICHOLSON - STILL LIFE - 1945.

BEN NICHOLSON - STILL LIFE - 1945.

BEN NICHOLSON - SEM TÍTULO - 1969.

BEN NICHOLSON - SEM TÍTULO - 1969.