ARTE – CINEMA – MICHAEL CURTIZ – 1886 – 1962

ARTE EDUCA

MATRICULAS ABERTAS PARA A AULA DE ARTE CONTEMPORÂNEA COM VISITA A BIENAL – ENVIE SEU NOME COMPLETO E TELEFONE DE CONTATO PARA O EMAIL

luilopreti@hotmail.com


Michael Curtiz ou Mihaly Kertesz foi um Diretor de Cinema Húngaro-americano. Estudou na Universidade de Markozy e na Academia Real de Teatro e Arte em Budapest, iniciando sua carreira como Ator e Diretor no Teatro Nacional Húngaro em 1912. Lutou na Primeira Guerra Mundial e a partir de 1919 mudou-se para Viena onde iniciou seu trabalho em Cinema realizando mais de 20 filmes, entre eles ” Sodom und Gomorra ” de 1922. Em 1926 migrou para os EUA e adotou o pseudônimo de Michael Curtiz. Fixou-se em Hollywood onde fez mais de 100 filmes durante toda sua carreira. No gênero aventura, fez ” As Aventuras de Robin Hood ” ( 1938 ), obtendo grande sucesso. Transitando vários gêneros como aventura, drama ou western, foi nos anos 40 que obteve os grandes prêmios do Cinema como em ” O Lobo do Mar ” ( 1941 ) e no mais genial de seus filmes ” Casablanca ” ( 1942 ), levando o Oscar de Melhor Diretor. Caracterizou-se como Diretor de estúdio e grande Diretor de Atores. Entre seus trabalhos podemos ainda citar ” Êxito Fugaz ” ( 1950 ), ” Balada Sangrenta ” ( 1958 ) com Elvis Presley e seu último filme ” Os Comancheros ” ( 1961 ) com John Wayne.

MICHAEL CURTIZ

MICHAEL CURTIZ

MICHAEL CURTIZ - AS AVENTURAS DE ROBIN WOOD - COM ERROL FLYNN - 1938.

MICHAEL CURTIZ - AS AVENTURAS DE ROBIN WOOD - COM ERROL FLYNN - 1938.

MICHAEL CURTIZ - O LOBO DO MAR - 1941.

MICHAEL CURTIZ - O LOBO DO MAR - 1941.

MICHAEL CURTIZ - CASABLANCA - 1942.

MICHAEL CURTIZ - CASABLANCA - 1942.

MICHAEL CURTIZ - BALADA SANGRENTA - COM ELVIS PRESLEY - 1958.

MICHAEL CURTIZ - BALADA SANGRENTA - COM ELVIS PRESLEY - 1958.

MICHAEL CURTIZ - OS COMANCHEROS - 1961.

MICHAEL CURTIZ - OS COMANCHEROS - 1961.


ARTE – FOTOGRAFIA – WOLFGANG TILLMAN – 1968

ARTE ACORDA O OLHAR!

INSCRIÇÕES ABERTAS PARA A AULA DE ARTE CONTEMPORÂNEA COM VISITA A BIENAL DE SÃO PAULO – OS INTERESSADOS DEVEM ENVIAR NOME COMPLETO E TELEFONE PARA CONTATO PARA O EMAIL

luilopreti@hotmail.com


Wolfgang Tillman é um Fotógrafo da Alemanha. Estudou no Peole College of Art and Design e a partir dos anos 90 passou a trabalhar entre Londres e Berlim. Começou a fotografar seu cotidiano visual ” – Eu tiro fotos, a fim de ver o mundo.” - procurando retratar os contextos de uma realidade maior, social e política, como nos trabalhos sobre as manifestações sociais da ” Love Parade “ em Berlim ou da ” Gay Parade ” de Londres, ambas em 1992. Com retratos, naturezas mortas, o céu ou explorando uma variedade de gêneros, afirma sua vocação para motivos onde possa expor sua convicção afirmativa sobre a inclusão e a valorização da diversidade. Entre suas obras temos a série ” Total Solar Eclipse Grid ” ( 1998 ). Em 2000, recebeu o ” Prêmio Turner “ e em 2009 o ” Kulturpreis der Deutschen Gesellschaft fur Photographie. “

WOLFGANG TILLMAN

WOLFGANG TILLMAN

WOLFGANG TILLMAN - PEACHES VI - 2001.

WOLFGANG TILLMAN - PEACHES VI - 2001.

WOLFGANG TILLMAN - PARKA - 2002.

WOLFGANG TILLMAN - PARKA - 2002.

WOLFGANG TILLMAN - VENUS TRANSIT - 2004.

WOLFGANG TILLMAN - VENUS TRANSIT - 2004.

WOLFGANG TILLMAN - INSTALLATION VIEW AT REGEN PROJECTS - 2004.

WOLFGANG TILLMAN - INSTALLATION VIEW AT REGEN PROJECTS - 2004.

WOLFGANG TILLMAN - 2004.

WOLFGANG TILLMAN - 2004.


ARTE – ESCULTURA – JONATHAN BOROFSKY – 1942

ARTE EDUCA!!!!

FAÇA SUA INSCRIÇÃO PARA A AULA DE ARTE CONTEMPORÂNEA NA BIENAL – DIA 27 DE OUTUBROS DAS 14 ÀS 17 HS –  GARANTA SUA PARTICIPAÇÃO ENVIANDO NOME COMPLETO E TELEFONE DE CONTATO PARA O EMAIL –  luilopreti@hotmail.com

Jonathan Borofsky é um Escultor e Gravurista dos EUA. Estudou Belas Artes na Universidade Carnegie Mellon e em seguida continuou sua formação acadêmica na France´s Ecole de Fontainebleau e receber o Master of Fine Arts pela Yale University em 1966. Influenciado pelo Minimalismo procurou desenvolver sua linguagem associando essa Estética com a POP ART. Explora a figura humana metaforicamente, em grandes proporções, contextualizadas entre o seu cotidiano e suas possibilidades de transformação. Tem obras em diversos Museus como no Berkeley Art Museum na Califórnia ou no Whitney Museum of American Art, além de obras em espaços públicos com clara proposta de criar interações na paisagem urbana.

JONATHAN BOROFSKY

JONATHAN BOROFSKY

JONATHAN BOROFSKY - HAMMERING MAN - NASHER SCULPTURE CENTER - DALLAS - TEXAS - 1984-85.

JONATHAN BOROFSKY - HAMMERING MAN - NASHER SCULPTURE CENTER - DALLAS - TEXAS - 1984-85.

JONATHAN BOROFSKY - MELECULE MEN - BERLIN - 2003.

JONATHAN BOROFSKY - MELECULE MEN - BERLIN - 2003.

JONATHAN BOROFSKY - DANCERS - SCULPTURE PARK - DENVER - 2003 - FOTO PHILIP CHEMER.

JONATHAN BOROFSKY - DANCERS - SCULPTURE PARK - DENVER - 2003 - FOTO PHILIP CHEMER.

JONATHAN BOROFSKY - HOMEM CAMINHANDO - MUNIQUE-SCHWABIZ - 2004.

JONATHAN BOROFSKY - HOMEM CAMINHANDO - MUNIQUE-SCHWABIZ - 2004.

JONATHAN BOROFSKY - EU SONHEI QUE PODERIA VOAR - TORONTO PEARSON AIRPORT - 2006.

JONATHAN BOROFSKY - EU SONHEI QUE PODERIA VOAR - TORONTO PEARSON AIRPORT - 2006.

JONATHAN BOROFSKY - HUMAN STRUCTURES - HESSE - ALEMANHA - 2009.

JONATHAN BOROFSKY - HUMAN STRUCTURES - HESSE - ALEMANHA - 2009.


ARTE – PINTURA/ESCULTURA – MARKUS LUPERTZ – 1941

ARTE EDUCA!

Markus Lupertz é um Pintor, Escultor, Escritor e Arte Educador alemão. Estudou na Escola de Artes Aplicadas de Krefeld e na Academia de Arte de Dusseldorf. Seu trabalho de Pintura teve início nos anos 60 ao qual chamou de ” Pintura Ditirâmbica “, ou seja de forte expressividade e figurativa ou ilustrativa repetindo a função do ditirambo na poesia. Influenciou o movimento Neo- expressionista alemão influenciando seus artistas. Explorou as formas isoladas de objetos, como a de uma paleta de pintor ou pedras, com forte expressividade e contrastes associados a eventos da História da Arte. A partir dos anos 80 passou a criar simultaneamente Esculturas, explorando no bronze as partes do corpo em contextos de fábulas ou representações grotescas. Markus é considerado um dos artistas mais representativos das ultimas décadas na Alemanha e tem ocupado o cargo de Reitor da Academia de Dusseldorf.

MARKUS LUPERTZ
MARKUS LUPERTZ

MARKUS LUPERTZ - SEM TÍTULO - DESENHO - 1975.
MARKUS LUPERTZ – SEM TÍTULO – DESENHO – 1975.

MARKUS LUPERTZ - SHEPHERD WITH BIRD - 1986.
MARKUS LUPERTZ – SHEPHERD WITH BIRD – 1986.

MARKUS LUPERTZ - AFTER MAREES - GREY GATE - 2002.

MARKUS LUPERTZ - AFTER MAREES - GREY GATE - 2002.

MARKUS LUPERTZ - BERLIN - CHARLOTTENBURG.

MARKUS LUPERTZ - BERLIN - CHARLOTTENBURG.

MARKUS LUPERTZ - APOLO.

MARKUS LUPERTZ - APOLO.

MARKUS LUPERTZ - AFRODITE ENTWURFSMODELL - 2000.

MARKUS LUPERTZ - AFRODITE ENTWURFSMODELL - 2000.


ARTE – TEATRO – ERWIN PISCATOR – 1893 – 1966

ARTE EDUCA

Erwin Friedrich Maximilian Piscator foi um Diretor, Encenador e Produtor de Teatro Alemão. Em 1913, estudou História da Arte, Filosofia e Alemão na Universidade de Munique. Iniciou sua carreira em Teatro com pequenos papéis nas produções do Diretor Ernst von Possat no Munich Court Theatre. Lutou na infantaria do Exército Alemão e no final da I Guerra Mundial, junto com Hans Rehfisch criou o Teatro Experimental ” Volksbuhne “, onde desenvolveu o Teatro Épico, de inspiração proletária, produzindo peças com conteúdos sociais e políticos com forte expressão ideológica identificada com as doutrinas de esquerda. Em 1927, fundou o Piscator Buhne em Berlim influenciando outros autores especialmente Bertold Brecht. Nos anos 20 adaptou e dirigiu obras de Maxim Gorky, Romain Rolland e Leo Tolstoi e em Berlim uma das mais importantes peças ” As aventuras do bravo soldado Schweik ” ( 1928 ). Em 1929 publicou sua Teoria em ” O Teatro Político “ e a partir de 1931 iniciou sua trajetória fora da Alemanha trabalhando em Moscou no filme ” Revolt of the Fishermen ” ( 1932-34 ). Migrou para os EUA em 1936 ministrando aulas em New York, na sua escola ” Dramatic Workshop “. Sua importância para o Teatro e Cinema é notória por suas inovações em todos os aspectos de produção e montagem, como o uso de projeções em cena, cenários geometrizados ( influenciados pelas teorias e práticas Construtivistas de Meyerhold ) além de ser um precursor do Teatro Documental. Entre suas obras podemos destacar ainda ” Nathan the wise ” ( 1942 ) de Lessing e ” The Last Stop ” ( 1944 ) encenadas na Broadway. Dirigiu ainda ” An American Tragedy ”  ( 1939 ) considerado um de seus mais importantes trabalhos nos EUA.

ERWIN PISCATOR

ERWIN PISCATOR

ERWIN PISCATOR - PROJETO DE MONTAGEM DE RASPUTIN - 1927.

ERWIN PISCATOR - PROJETO DE MONTAGEM DE RASPUTIN - 1927.

ERWIN PISCATOR - HOPPLE, WIR LEBEN! DE ERNEST TOLLER - THEATER AM NOLLENDORFPLATZ - 1927.

ERWIN PISCATOR - HOPPLE, WIR LEBEN! DE ERNEST TOLLER - THEATER AM NOLLENDORFPLATZ - 1927.


ARTE – PINTURA – MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA – 1908 – 1992.

SEM ARTE NÃO DÁ!!!!


Maria Helena Vieira da Silva foi uma Pintora, Gravadora, Desenhista e Ilustradora portuguesa. Aos 11 anos começou a estudar na Academia de Belas Artes de Lisboa. Interessada em Escultura foi estudar Anatomia na Faculdade de Medicina de Lisboa. Em 1928 foi para Paris onde estudou com o Pintor Cubista Fernand Léger conhecendo o desenvolvimento das vanguardas da Europa. Viveu no Brasil durante o período da II Guerra Mundial tornando-se amiga dos artistas Carlos Scliar e Djanira, participando de exposições no Instituto dos Arquitetos do Brasil. Desenvolveu seu trabalho de Pintura entre as relações sutis entre as formas e sons, tornando os sentidos participantes da obra, de natureza  essencial e abstrata: ” Procuro pintar algo dos espaços, dos ritmos, dos movimentos das coisas “. Em 1947 retornou para Paris recebendo a nacionalidade francesa em 1956. O Estado francês também lhe concede o grau de ” Chevalier de L´Orde des Arts et des Lettres “ em 1960. No Brasil ganha o Grande Prêmio da Bienal de São Paulo em 1962. Considerado uma das mais importantes Pintoras do século XX é condecorada em Paris com o título ” Officer de la Légion d`Honneur ” em 1991.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - THE TILED ROOM - 1935.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - THE TILED ROOM - 1935.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - DANCE - 1938.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - DANCE - 1938.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - THE CONDOR - 1950.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - THE CONDOR - 1950.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - PARIS - 1951.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - PARIS - 1951.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - SYLVESTRE - 1953.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - SYLVESTRE - 1953.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - TROGLODYTES - 1956.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - TROGLODYTES - 1956.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - NU BLANCHE - 1960.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - NU BLANCHE - 1960.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - LE SOMMEIL - 1969.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - LE SOMMEIL - 1969.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - NEW AMSTERDAM III - 1970.

MARIA HELENA VIEIRA DA SILVA - NEW AMSTERDAM III - 1970.

MARIA HELENA VIEIRAS DA SILVA - LE THEATRE DE LA VIE - 1973.

MARIA HELENA VIEIRAS DA SILVA - LE THEATRE DE LA VIE - 1973.


ARTE – TEATRO – GEORGES FEYDEAU – 1862 – 1921.

ARTE EDUCA!!!!


Georges Feydeau foi um Dramaturgo Francês. Conhecido pelas Farsas e monólogos cômicos, Feydeau é considerado um precursor do Teatro do Absurdo e do novo formato contemporâneo ” stand up “. Conquistou seu primeiro sucesso em 1889 com a peça ” Tailleur pour dames “. Passou a elaborar sua Poética com o gênero Comédia a partir de 1890, influenciado pelo Dramaturgo Eugêne Labiche, escrevendo em 1892 a peça ” Champignol malgré lui “. Como um dos mais conhecidos encenadores da Belle Époque temos entre suas peças mais notáveis ” Le Système Ribadier ” ( 1892 ), ” ” L´Hotel du libre échange ” ( 1896 ), ” La Dame de Chez-Maxim ” ( 1899 ), ” Une puce à l´oreille ” ( ” Com a pulga atras da orelha ” ) de 1907 e ” Je m`en fous ” ( 1916 ). Considerado erroneamente em sua época como um Dramaturgo ligado apenas ao entretenimento, influenciou movimentos de Vanguarda como o Dada e o Surrealismo pela sua capacidade de inovar na linguagem Teatral, criando composições não usuais como os fragmentos do cotidiano em cenas construídas como colagem.

GEORGES FEYDEAU

GEORGES FEYDEAU


ARTE – CINEMA – HOWARD HAWKS – 1896 – 1977

SEM ARTE NÃO DA!!!!!


Howard Winchester Hawks foi um Diretor, Produtor e Roteirista de Cinema dos EUA. Estudou Engenharia Mecânica formando-se na Cornell University em 1916. Em 1917 começou a trabalhar em Hollywood e dois anos mais tarde já trabalhava com Jack Warner. Em 1924 teve seu primeiro Roteiro com crédito oficial ” Tiger Love “. Em 1925 dirigiu seus dois primeiros filmes ” The Road to Glory ” e ” Fig Leaves “, lançados no ano seguinte. Ainda nos anos vinte podemos citar os filmes ” Paid to Love ” ( 1927 ), ” A Girl in Every Port ” ( 1928 ) e ” Tren`s Last Case ” ( 1929 ). Com o advento do Cinema sonoro dirigiu ” The Dawn Patrol ” ( 1930, ” Scarface ” ( 1932 ), ” Today we Live ” ( 1933 ) com Joan Crawford e Gary Cooper e ainda ” Bringing Up Baby ” ( 1938 ). Nos anos 40 dirigiu ” To Have and Have not ” ( 1944 ) e ” Red River “ ( 1948 ). Nos anos 50 dirigiu a comédia ” Gentlemen Prefer Bondes ” – Os Homens Preferem as Loiras – com Marilyn Monroe e ” Rio Bravo ” ( 1959 ). Hawks criou comédias, dramas, westerns e filmes Épicos com grande excelência e trânsito entre os gêneros e embora nunca tenha sido laureado com um Oscar sua obra é considerada como uma das mais importantes da historia do Cinema.

HOWARD HAWKS

HOWARD HAWKS

HOWARD HAWKS - SCARFACE - 1932.

HOWARD HAWKS - SCARFACE - 1932.

HOWARD HAWKS - TODAY WE LIVE - COM JOAN CRAWFORD E GARY COOPER - 1933.

HOWARD HAWKS - TODAY WE LIVE - COM JOAN CRAWFORD E GARY COOPER - 1933.

HOWARD HAWKS - BRINGING UP BABY - CARY GRANT E KATHARINE HEPBURN - 1938.

HOWARD HAWKS - BRINGING UP BABY - CARY GRANT E KATHARINE HEPBURN - 1938.

HOWARD HAWKS - TO HAVE AND HAVE NOT - HUMPHREY BOGART E LAUREN BACALL - 1944.

HOWARD HAWKS - TO HAVE AND HAVE NOT - HUMPHREY BOGART E LAUREN BACALL - 1944.

HOWARD HAWKS - RED RIVER - JOHN WAYNE E MONTGOMERY CLIFT - 1948.

HOWARD HAWKS - RED RIVER - JOHN WAYNE E MONTGOMERY CLIFT - 1948.

HOWARD HAWKS - GENTLEMEN PREFER BLONDES - JANE RUSSEL E MARILYN MONROE - 1959.

HOWARD HAWKS - GENTLEMEN PREFER BLONDES - JANE RUSSEL E MARILYN MONROE - 1959.


ARTE CONTEMPORÂNEA ATUAL – KATJA STRUNZ – 1970.

ARTE ACORDA O OLHAR!!!!

Katja Strunz é uma artista Alemã. Seu trabalho caracteriza-se pela reconstrução de um momento vivido, utilizando materiais reciclados da sociedade industrial. Construindo espaços específicos como Instalações ou criando conjuntos de objetos como series, reinventa os usos e sentidos dos objetos, sejam eles artesanais, industriais ou criados a partir de associações de significados. Compõe uma verdadeira arqueologia sobre a modernidade, atualizando e recontextualizando seus significados para o presente. Materializa Poéticas através de Esculturas, Colagens, Objetos ou espaços, visando o diálogo entre as épocas e suas crenças sobre o desenvolvimento, através dos produtos que revelam os usos e costumes, idéias e visão do mundo. É uma das mais conceituadas artistas atuais da Alemanha e tem obras nos grandes acervos dos maiores museus do mundo. Expõe regularmente em Galerias de vários paises e atualmente expõe na Trigésima Bienal de São Paulo.

KATJA STRUNZ

KATJA STRUNZ

KATJA STRUNZ - OBJETOS, SEM TÍTULO - 2000.

KATJA STRUNZ - OBJETOS, SEM TÍTULO - 2000.

KATJA STRUNZ - ZEITTRAUM - GALERIE GITI NOURBAKSCH - BERLIN - 2002.

KATJA STRUNZ - ZEITTRAUM - GALERIE GITI NOURBAKSCH - BERLIN - 2002.

KATJA STRUNZ - ZITELOSE - 2005.

KATJA STRUNZ - ZITELOSE - 2005.

KATJA STRUNZ - SEM TITULO - COLLAGE - 2007.

KATJA STRUNZ - SEM TITULO - COLLAGE - 2007.

KATJA STRUNZ - BONJOUR AURORA - 2008.

KATJA STRUNZ - BONJOUR AURORA - 2008.

KATJA STRUNZ - GUTEN MORGEN ERWACHEN - 2009.

KATJA STRUNZ - GUTEN MORGEN ERWACHEN - 2009.

KATJA STRUNZ - KINKS IN TIME - 2010.

KATJA STRUNZ - KINKS IN TIME - 2010.

KATJA STRUNZ - NACHZEIT - CONTEMPORARY FINE ARTS, BERLIN, 2011.

KATJA STRUNZ - NACHZEIT - CONTEMPORARY FINE ARTS, BERLIN, 2011.


ARTE – PINTURA – SERGE POLIAKOFF – 1906 – 1969.

SEM ARTE NÃO DA!!!!!


Serge Poliakoff foi um Pintor Russo. Estudou na Escola de Pintura, Escultura e Arquitetura de Moscou, fugindo da Revolução em 1917. Viajou para a Turquia, em Constantinopla, passando posteriormente por Sofia, Belgrado, Viena e Berlim, fixando-se em Paris. Em 1929 matriculou-se na Académie de la Grande Chaumière. Nos anos 30 visitou Londres onde abandonou sua formação acadêmica para dedicar-se à Pintura Abstrata, explorando as cores e os contrastes, os recortes e as formas livres. Conheceu Vassily Kandinsky e o casal Sonia e Robert Delaunay reforçando ainda mais sua Poética Abstrata. Em 1962, participou da Bienal de Veneza e obtendo a cidadania francesa e o reconhecimento como um dos mais importantes Pintores da sua geração.

SERGE POLIAKOFF

SERGE POLIAKOFF

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION - 1952.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION - 1952.

SERGE POLIAKOFF - ABSTRACT COMPOSITION - 1954.

SERGE POLIAKOFF - ABSTRACT COMPOSITION - 1954.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION - 1955.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION - 1955.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION - 1959.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION - 1959.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION ROUGE ET BLEUE - 1964.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION ROUGE ET BLEUE - 1964.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION - 1968.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION - 1968.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION ROUGE ET JAUNE - 1968.

SERGE POLIAKOFF - COMPOSITION ROUGE ET JAUNE - 1968.