ARTE – TEATRO – BERTOLD BRECHT – 1898 – 1956

 

Dramaturgo, Poéta e Encenador, foi o maior artísta de Teatro na Alemanha do século XX. Suas primeiras obras foram influenciadas pela estética Expressionista que o aproximou das problemáticas sociais do seu tempo, como em ” Baal “ de 1918-26 e ” Tambores na Noite ” de 1918-20.

Trabalhou com Erwin Piscator de quem aprendeu a mecânica do palco e as singularidades entre a criação do texto e sua execução cênica – chamava suas criações de ” experimentos sociológicos “.

 Foi o autor-encenador que recuperou para o mundo moderno o Teatro Épico, desenvolvido como método de Interpretação a partir de 1926. Acreditava na premissa que é através da ação dos atores, do cenário, da música, dos sons e até do silêncio que um texto teatral se completa.

Entre suas peças mais importantes temos, ” Na Selva das Cidades “, de 1923, ” Mahagonny “ de 1927, ” A Exceção e a Regra “ de 1938, ” Terror e Miséria no III Reich “ de 1938, ” Mãe Coragem e seus filhos “ de 1941 e “Galileu Galilei “ de 1943.

 Funda sua companhia de Teatro o Berliner Ensemble em 1949 com sua mulher e atriz Helene Weigel, onde elabora seus métodos de representação. Suas peças são encenadas no mundo todo até hoje e inspiram outras obras especialmente no Teatro e no Cinema.

 


This entry was posted on quarta-feira, janeiro 27th, 2010 at 1:54 and is filed under Arte Moderna. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply