ARTE – POESIA – OSCAR WILDE – 1854 – 1900

Oscar Fingal O`Flahertie Wills Wilde, poéta irlandês, tambem escreveu contos, romance, e dramaturgia moderna inglesa.

Fundador do movimento esteticista ou dandismo pregava a beleza comtra as mazelas da sociedade industrial. Irreverente e excêntrico no modo de vestir ou pela sua capacidade enorme em definir a natureza dos afetos, Wilde conquistou muitos inimigos.

Em 1895 foi condenado, segundo a sentença, ” por cometer atos imorais com diversos rapazes ” pelo acusador, o Marquês de Queensberry pai do suposto amante do poéta. Na prisão sobreviveu ao martírio pela profunda crença no amor pois tinha como verdade que ” a imaginação só existe enquanto fruto do amor “.

Wilde celebrizou a frase ” o amor que não ousa dizer o nome ” – definição para sua homossexualidade, na sociedade conservadora Vitoriana – escrevendo livros de poemas sobre a natureza do amor, entre eles ” Rosa Mystica e Flores de Ouro “ - além do romance ” O Retrato de Dorian Gray “, e sua obra dramaturgica ” Salomé “, ” Um Marido Ideal “, Uma mulher sem importância ” – e  a novela  ” O Fantasma de Canterville “

OSCAR WILDE - e seu suposto amante Lord Alfred Douglas

OSCAR WILDE - e seu suposto amante Lord Alfred Douglas


This entry was posted on sábado, janeiro 9th, 2010 at 17:27 and is filed under Sem categoria. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply