ARTE – POESIA – CHARLES PIERRE BAUDELAIRE II – 1821 – 1867

SEM ARTE NÃO ROLA


Charles Pierre Baudelaire foi um Poeta e Teórico de Arte Francês. Considerado o iniciador da ” tradição moderna em Poesia “, foi o mais influente artista para as gerações modernas posteriores, engajadas nos desdobramentos da vanguardas. Em 1857, lançou seu livro ” FLEUR DU MALE ” ( ” Flores do Mal ” ), inaugurando um novo olhar sensível à subjetividade na Poesia. Desenvolveu esse olhar no entorno da nova sociedade urbana e suas múltiplas realidades complexas, procurando objetivar os sentidos frente as novas necessidades para o desenvolvimento interior diante dos novos contextos de localização no espaço, tempo e lugar. Valorizando sua época, com seu olhar observador, revelou uma Poética de expressão para que o papel do artista não se resumisse apenas ao desabafo, mas pudesse interagir e pensar a Arte, nas palavras do próprio Poeta sobre a necessidade de uma nova Poética - ” …É criar uma mágica sugestiva, contendo a só tempo o objeto e o sujeito, o mundo exterior ao artista e o próprio artista. ” - Abaixo podemos conhecer um dos seus 100 poemas do Livro ” Flores do Mal ” com tradução de Jamil Almansur Haddad:

” CORRESPONDÊNCIAS “

A natureza é um templo onde vivos pilares

Podem deixar ouvir confusas vozes: e estas

Fazem o homem passar através de florestas

De símbolos que o vêem com olhos familiares.


Como os ecos além confundem seus rumores

Na mais profunda e mais tenebrosa unidade,

Tão vasta como a noite e como a claridade,

Harmonizam-se os sons, os perfumes e as cores.


Perfumes frescos há como carnes de criança

Ou oboés de doçura ou verdejantes ermos

E outros ricos, triunfais e pobres na fragrância.


Que possuem a expansão do universo sem termos

Como o sândalo, o almíscar, o benjoin e o incenso

Que cantam dos sentidos o transporte imenso.

CHARLES BAUDELAIRE

CHARLES BAUDELAIRE

GUSTAVE COURBET - RETRATO DE CHARLES BAUDELAIRE - 1847-48 - ÓLEO SOBRE TELA.

GUSTAVE COURBET - RETRATO DE CHARLES BAUDELAIRE - 1847-48 - ÓLEO SOBRE TELA.


This entry was posted on segunda-feira, dezembro 10th, 2012 at 13:54 and is filed under Arte Moderna. You can follow any responses to this entry through the RSS 2.0 feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave a Reply